Laura Malin, que escreveu a história da ex-modelo em primeira pessoa, não pode autografar a biografia ao lado de Luiza durante evento no Rio de Janeiro

O selo Primeira Pessoa, pertencente ao grupo da editora Sextante, precisou se desculpar com a jornalista Laura Malin após uma saia-justa na noite de quarta-feira (4). Durante o lançamento da biografia de Luiza Brunet no Rio, a jornalista, que montou a história em primeira pessoa, não pode se sentar ao lado da ex-modelo para autografar exemplares para os amigos.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

Segundo Hélio Sussekind , coordenador editorial do selo, a responsabilidade do ocorrido é exclusivamente dele. "Esclareço que coube exclusivamente a mim o formato adotado no lançamento de 'Luiza, Made in Brazil', que excluiu a jornalista Laura Malin da mesa de autógrafos. Como se tratava de uma autobiografia, ainda que redigida a partir de depoimento, reproduzi o modelo adotado nos lançamentos de 'O X da Questão', de Eike Batista , e de 'Anderson Spider Silva', de Anderson Silva , ocasiões em que os redatores não figuraram na mesa de autógrafos. Fica, de todo modo, registrado o pedido de desculpas à jornalista Laura Malin por eventual desconforto que a decisão tenha causado na noite de ontem", declarou em comunicado.

Do lado de Luiza, a situação inusitada do lançamento também foi uma surpresa. De acordo com Luciana Botelho , irmã e assessora da mãe de Yasmin e Antônio Brunet , ela foi pega de surpresa quando chegou ao local. "Essa questão de logística é uma coisa definida pela editora. A Luiza está tão surpresa quando ela (Laura)", disse, reforçando que o clima entre as duas não ficou abalado.

Durante o evento no Rio (dia 17 é a vez de São Paulo), Laura recebeu amigos e convidados no salão da livraria. Ela tirou fotos com a amiga, que conhece há 25 anos, e elogiou sua garra: "A história dela é maravilhosa, muito legal mesmo. E acho que grande parte não é revelada. Eu me orgulho, acho que é exemplo de mulher totalmente brasileira, muito forte e que o Brasil merece conhecer. Ali tem um pouquinho de Marias e Joanas. Ela vem de uma infância sofrida e tem o segundo momento que é muito glamouroso, que é o que todo mundo almeja. É a história da gata borralheira mesmo. Espero que vocês gostem."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.