Cantor fala da experiência em Los Angeles e de seus atuais projetos: parceria com o diretor americano em campanha, filme sobre Pelé e participação do Red Hot Chili Peppers no novo álbum

Seu Jorge   mudou-se para Los Angeles com a mulher e as filhas há cerca de um ano para, segundo ele, gravar músicas e proporcionar à família uma vivência fora do Brasil. Mas a estada em Hollywood rendeu frutos também fora da música. Ele, que sempre flertou com o cinema e coleciona no currículo filmes como “Cidade de Deus”, “Casa de Areia”, “Reis e Ratos” e “E aí, Comeu?”, acaba de rodar um longa americano sobre o Pelé  e agora vai realizar o sonho de trabalhar com Spike Lee .

A parceria com o diretor não é para a telona, por enquanto. O brasileiro e o americano participam de uma grande ação publicitária da marca LG. Mas, em entrevista exclusiva ao iG, Seu Jorge adianta que quer convidar Spike Lee para dirigir alguns filmes que ele tem na cabeça e espera também receber proposta do diretor.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba notícias dos famosos

Seu Jorge também conta sobre seu novo trabalho na música, o álbum com nome provisório “Pernada de Saci” e que terá participação de Anthony Kiedis e Flea , da banda Red Hot Chili Peppers, entre outros nomes. Confira o bate-papo que aconteceu em São paulo, nesta quinta-feira (21):

Spike Lee me perguntou quantos anos eu tinha quando fiz 'idade de Deus'. Fiquei surpreso dele ter lembrado que eu estava no filme e isso foi bem bacana"

iG: Você está lançando a campanha da LG da qual é garoto-propaganda e trabalhará com Spike Lee. Você já conhecia o diretor americano?
Seu Jorge:  Eu o conheci na pré-estreia de “A Vida Marinha com Steve Zissou”, do qual fiz parte, em Nova York, em 2004. Depois da apresentação do filme teve uma festa e o encontrei lá, ele estava parado, sozinho, e eu também estava meio de bobeira, falava um inglês muito fraco. Aí, o cumprimentei e falei: 'sou muito seu fã, você faz um sucesso enorme no Brasil. Você é um dos poucos diretores negros no cinema mundial, você para nós é extremamente importante'. Aí ele virou para mim e me perguntou quantos anos eu tinha quando fiz “Cidade de Deus”. Fiquei surpreso de ele ter lembrado que eu estava no filme e isso foi bem bacana. Ficamos conversando, mas foi bem rápido. E agora estamos tendo uma chance de trabalhar juntos, para mim é um oportunidade dos deuses. A probabilidade de isso acontecer, quase dez anos depois que o conheci, é uma oportunidade em uma vida inteira, é muita sorte.

iG: Ele vai digir o clipe da música tema da campanha da LG feito por você. Já sabe como será essa superprodução?
Seu Jorge:   Eu nem quis saber muito, porque quero ver a visão dele, quando ele chegar para as filmagens na semana que vem no Rio. Vi algumas coisas, claro, mas quando vai para o set de filmagem, põe figurino, se maquia, as coisas soam diferente.

iG: Com este contato com Spike Lee e o fato dele conhecer seu trabalho como ator, espera um convite para algum filme?
Seu Jorge:   Eu que quero convidá-lo para dirigir alguns filmes que eu tenho na cabeça (risos). Espero que ele me convide para alguns também (risos).

iG: Você está morando em Los Angeles com a sua família – a mulher, Mariana, e as filhas, Luz Bella e Flor de Maria, a outra filha, Maria Aimée, mora com a mãe em São Francisco. Como está sendo essa experiência?
Seu Jorge:   É uma experiência nova para as minhas filhas e minha esposa, que é viver fora do Brasil, empreender em educação e, como o mundo está muito globalizado, quanto antes minhas filhas puderem estar conectadas com essa globalização, melhor. E isso significa ter a oportunidade de falar línguas, de viver em outro país, de viajar. E está sendo riquíssimo! Estamos colhendo muito com isso. Neste aspecto pessoal estou muito feliz. Agradeço a Deus todos os dias por essa oportunidade.

iG: Pensa em investir na carreira internacional?
Seu Jorge:   Quando fui para Los Angeles não tinha essa ideia, não. Apesar de ter ido para lá para gravar músicas e promover essa experiência nova para minha família. Mas coincide com a possibilidade de uma expansão profissional também, um acréscimo profissional para mim neste momento, em todos os sentidos. Acabei de fazer um filme que fala do Pelé  , mas é um filme americano, com uma companhia americana, todo em inglês. Tenho um coach americano para esse filme, que me ensinou diversas técnicas, que vou levar para o resto da vida. Olhando por esse ponto de vista, fazer cinema lá fora é sempre importante.

(Morar fora do Brasil) está sendo riquíssimo. Agradeço a Deus todos os dias por essa oportunidade”

iG: Este filme sobre “Pelé” já está pronto? Quando será lançado?
Seu Jorge:   Acredito que esta semana já termine, mas eu já filmei toda a minha parte. O lançamento, se tudo correr bem, será cinco semanas antes da Copa do Mundo.

iG: E a história de que você interpretaria Jimi Hendrix no cinema? Vai acontecer mesmo?
Seu Jorge:   Fui convidado para fazer, mas para concorrer ao papel. Tinham outras pessoas concorrendo, como Andre 3000  , vocalista do grupo Outkast, e o ator Jamie Foxx .. Depois ouvi dizer que o filme sairia com o Andre. O que é muito bom e faz muito sentido, porque ele, além de ser um grande artista e ter certa semelhança com o Hendrix , também é canhoto, o que é fundamental para a característica da construção do personagem.

iG: E projetos novos na música? O que podemos esperar?
Seu Jorge:   Estou produzindo um disco novo nos Estados Unidos, com o nome provisório ‘Pernada de Saci’, com algumas participações, como Erykah Badu, Marisa Monte  , e os integrantes da banda Red Hot Chili Peppers, Anthony Kiedis   e Flea  . E o CD ‘Música para Churrasco Volume 2’ em breve, com diversas canções novas, mesma motivação, muito ritmo e muita música para alegrar os churrascos da moçada (risos).

Seu Jorge no lançamento da campanha da LG, da qual é garoto-propaganda
Leo Franco / AgNews
Seu Jorge no lançamento da campanha da LG, da qual é garoto-propaganda


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.