Em conversa exclusiva com o iG, atriz comemora 10 anos de carreira como Silvia, em "Amor à Vida", e conta segredos da dieta rigorosa, de seu noivado e da nova fase da carreira

Em 2003, uma jovem atriz de 19 anos roubou a cena do horário nobre com a personagem Gracinha, de "Mulheres Apaixonadas". O sorriso largo de lolita, as sobrancelhas marcadas e a força de vontade de conquistar um nome na indústria da TV direcionaram a trajetória de Carol Castro . Hoje, beirando os 30 anos, ela prova em papo com o iG   que todos os altos e baixos do caminho colaboraram para transformá-la em uma mulher bem-resolvida e madura. "Ah, 10 anos já passaram, né… Isso faz diferença".

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook receba as últimas notícias dos famosos

Não é só isso que faz diferença. Para brindar os 10 anos de carreira, 2013 chegou como tempestade para a atriz. Durante meses, ela precisou coordenar os ensaios da "Dança dos Famosos" (de onde saiu vitoriosa), gravações diárias de "Amor à Vida" e trabalhos externos. Como felicidade pouca é bobagem, a vida ainda deu de presente para Carol um noivo, o modelo Raphael Sander, e ela eliminou 7kg do seu 1,66m de altura. "Eu chegava no Projac com bolsa, mala, muda de roupa, tomava banho no camarim, almoçava marmita de casa... Uma loucura! Foi um processo muito intenso", relembrou.

"Brincamos que Silvia vai ficar com a Patrícia e o Michel e o Guto vai ficar de mãos abanando no fim da novela"

A silhueta de 51kg deu trabalho para ser conquistada, mas para amenizar o drama, não pense que a atriz deixou de aproveitar os prazeres da vida. Assim que começou a entrevista, ela descaradamente tirou um brigadeiro da bolsa e mastigou com prazer. "É porque hoje eu ainda não almocei", explicou rindo.

Pisciana típica, Carol tem a fala doce e se define como mulher à moda antiga. Depois do fim do casamento com Marco Bravo, em 2011, hoje ela planeja o futuro com Raphael, que já chama de marido. "Realmente sonho em ficar com uma pessoa só para o resto da vida. Às vezes me sinto até piegas, porque olho ao redor e vejo que estou sozinha nessa. Quase ninguém mais pensa assim", disse ela.

Sobre a agitada vida amorosa da personagem Silvia, Carol garante que é um universo totalmente distante e que não sabe o que vai ser do final da advogada: "Eu e Maria ( Casadevall , intérprete de Patrícia) brincamos dizendo que a Silvia vai terminar com a Patrícia, e o Michel ( Caio Castro ) e o Guto ( Márcio Garcia ) vão ficar de mãos abanando. Está tudo tão moderno que vai saber, né…". Confira a entrevista.

iG: A Silvia foi conquistando cada vez mais espaço em "Amor à Vida". Toda a trama - do casamento com Michel, o câncer de mama e etc - já estava prevista?
Carol Castro:   Não. Ela começou como uma advogada que iria ficar no meio de campo do caso da guarda da Paulinha ( Klara Castanho ). Até perguntei para o Wolf (Maya, diretor) se ela ficaria até o final e ele confirmou. Mas eu não tinha ideia de que ela era casada com o Michel (Caio Castro), que teria um câncer de mama… E isso tudo foi muito legal. A trama da doença, para mim, foi o grande presente da personagem. Eu pude ajudar várias mulheres com esse serviço social, falando da importância de ir ao médico sempre, de fazer o autoexame, de se cuidar. Recebi muitos retornos nas redes sociais de mulheres que passaram por isso.

iG: O que você acha da salada romântica que Silvia, Michel, Patrícia e Guto vivem?
Carol Castro:   Não consigo nem classificar o sentimento da Silvia, se ela ama o Michel, se ela ama o Guto… Prefiro deixar nas mãos do Walcyr (Carrasco, o autor). Até então, todas as cenas, inclusive durante o tratamento do câncer, fiz com muita verdade. Ela realmente não conseguia mais competir com a Patrícia, estava se sentindo menos mulher após retirar um seio. Ali ela se rendeu. O lance é que logo ela se recuperou, e fez isso dando o troco! Então, realmente não sei o que vai acontecer. Acho que ela ama o Michel, sim, mas é uma maneira muito louca de amar. Existe a posse, mas ela pula a cerca.

iG: Qual desfecho você gostaria para a personagem?
Carol Castro:   Olha, é tudo muito distante da minha realidade, sabe? Eu não sei. As pessoas me perguntam muito se eu aceitaria uma situação como a da Silvia. Não, eu sou à moda antiga. A vida amorosa da Silvia não tem nada a ver com a minha. Prefiro ficar com uma pessoa só, um parceiro, companheiro. Acho que se está junto, está junto. Nos bastidores, nós quatro nos damos muito bem. Eu e Maria (Casadevall) brincamos dizendo que a Silvia vai terminar com a Patrícia e o Michel e o Guto vai ficar de mãos abanando (risos). Está tudo tão moderno que vai saber, né...

iG: Falando sobre 2013, foi um ano e tanto para você, né?
Carol Castro:   Foi uma loucura mesmo. Comecei o ano nas filmagens do filme "O Concurso", cheguei a cogitar morar em Londres para fazer um curso de inglês (já estava praticamente comprando passagem), já tinha engatilhado "A Paixão de Cristo", em Nova Jerusalém, e viajaria depois disso porque não tinha nada em vista. Daí, surgiu o convite para a "Dança dos Famosos". Sempre fui uma pessoa muito musical, mas meu único contato mesmo foi com o balé, dos seis aos nove anos. Como sou uma pessoa muito workaholic no sentido de precisar sempre estar produzindo, o convite veio em ótima hora. Sempre quis aprender a dançar com alguém. Na pista de dança você se joga sozinha e vai na sua loucura, mas dançar com um parceiro é totalmente diferente. Sempre escutava dos parceiros: "Carol, você vai me deixar conduzir a dança?". Acho que é um pouco do mal da mulher do novo milênio querer conduzir tudo sempre, né (risos)?

iG: Como você conciliou tudo?
Carol Castro:  No começo da "Dança", quando alternava cada semana homens e mulheres, ainda dava para levar. Mas quando a competição começou a afunilar foi um Deus nos acuda. Eu chegava no Projac com bolsa, mala, muda de roupa, tomava banho no camarim, almoçava marmita de casa. Uma loucura! Foi um processo muito intenso, porque eu me entrego mesmo em tudo que faço. Também sou muito profissional, sabia que seria muito desgastante, mas tentei dar conta de tudo sem atrapalhar nada. Nem a "Dança", nem a novela e nem trabalhos externos. Valeu muito a pena.

Carol Castro perdeu 7kg com dieta radical
Roberto Filho
Carol Castro perdeu 7kg com dieta radical

iG: E foi a "Dança" que te fez secar desse jeito?
Carol Castro:   Ajudou, sim. Mas fiz uma dieta rigorosa no ano passado. Malhava cinco vezes por semana com meu personal, Alexandre Monteiro, sendo três vezes só aeróbico pelo menos 30 minutos por dia. E me privei de coisas que normalmente eu não como com regularidade.

iG: Como esse brigadeiro?
Carol Castro:   É porque hoje eu ainda não almocei (risos). Mas sim, eu realmente fiz uma dieta e cortei 100% de lactose e glúten. Claro, sempre com acompanhamento médico. É muito importante, principalmente para quem não come carne como eu. Depois da dieta radical, fui voltando aos poucos. Hoje como um pouco de glúten e lactose, principalmente na rua. Tento fazer em casa uma alimentação impecável, porque na rua você nunca sabe que horas vai conseguir parar para comer, onde vai comer...

iG: Quais são as mudanças que você fez no dia a dia?
Carol Castro:   Não é sempre que faço, mas se vou comer um sanduíche, por exemplo, eu peço no pão árabe, porque tem menos glúten. O queijo eu prefiro cottage, ricota ou um queijo com menos lactose. Eu amo café com leite, então em casa eu compro aquele leite que tem 90% menos lactose. E assim eu vou mantendo. O que aconteceu na "Dança" é que, até o funk, eu estava conseguindo, além de tudo, malhar. Depois eu não consegui por falta de tempo mesmo. E quando você para a musculação, você perde massa boa, que é a massa magra. E isso ficou visível. Não emagreci, na verdade. Estava perdendo músculo, que não é nem uma coisa tão positiva assim.

iG: E quanto você perdeu nesse processo? Hoje você está no que considera seu corpo ideal?
Carol Castro:   Só na "Dança" foram três quilos, e na dieta foram quatro. Sete quilos no total. Como voltei a malhar, já comecei a recuperar músculo. O mais importante é que nesse tempo todo eu fiquei muito saudável. Sou altamente contra remédio, sou natureba desde pequena. E outra coisa, não tenho o hábito de me pesar. Não tenho balança em casa e meu termômetro são as calças jeans.

iG: Qual é seu alimento ponto fraco na dieta?
Carol Castro:   Ah, chocolate, como você viu. Eu adoro! E pipoca (risos). Como pipoca quase três vezes por semana. Amo ver filmes em casa, e filme pede pipoca.

"Estava me vendo bochechuda na tela. Coloquei a meta da dieta na cabeça"

iG: Você mudou o corpo assim por vontade própria ou a TV que te cobra isso?
Carol Castro:   De certa forma, foi um pouco dos dois. Comecei "Amor Eterno Amor" gravando no Pará e só comia peixe, saladinha, frutas. Estava magra, seca. Durante a novela, começou a loucura de não ter horário certo para comer, eu não estava malhando direito e eu comecei a namorar. Sabe aquela coisa de sair para jantar todo dia? No final, estava me vendo bochechuda na tela. Ganho mais no rosto e no quadril, e isso no vídeo destaca muito. E meu personal me deu um toque sério. Ele me falou que eu estava começando a acumular gordura nas costas, na altura da cintura, coisa que eu nunca tive. Por tudo isso, quando acabou "Amor Eterno Amor", coloquei a meta da dieta na cabeça.

iG: Ouvi dizer que seu noivo te pediu para não ficar tão magrinha. É verdade?
Carol Castro:   Falei isso porque me perguntaram se ele tinha aprovado a mudança. E ele aprovou e me ajudou muito no processo. Só o que ele falou foi "está bom, não precisa emagrecer mais". E brinquei falando que homem, no fundo, no fundo, gosta de uma carne. Daí, pronto, virou letreiro (risos). Nós trocamos várias informações sobre alimentação saudável, exercícios, e ele é sempre impecável. Homem já é mais fácil, né? Quando eu vi que estava engordando e ele cada vez mais lindo, comecei a correr atrás (risos).

iG: Vocês estão morando junto? Se chamam de marido e mulher?
Carol Castro:   Sim, já tem bastante tempo que moramos junto, mais de um ano. E nos tratamos como casados. Quando você vai morar sob um mesmo teto já é um casamento, né? Só falta trocar o dedo da aliança.

iG: Mas vocês querem oficializar a relação com um casamento mesmo?
Carol Castro:   Não temos pressa, mas pretendemos um dia, quando nossas agendas conciliarem. Até pensamos em festa, mas não vai ser nada grande. Pode ser que eu já apareça casada por aí (risos). Somos muito discretos, as famílias são pequenas… Deve ser uma coisa mais simples. Sou mais low profile mesmo.

iG: O que é necessário para fazer a manutenção de um casamento? Porque fórmula secreta a gente sabe que não existe…
Carol Castro:   Não existe, ainda mais hoje em dia. Brinco que sou à moda antiga, acho que nasci na época errada. Realmente sonho em ficar com uma pessoa só para o resto da vida. Às vezes me sinto até piegas, porque olho ao redor e vejo que estou sozinha nessa. Quase ninguém mais pensa assim. A fórmula é ser muito amigo e parceiro. É ter a base muito forte, de diálogo, amizade, e não esperar para resolver problemas depois. Se está engasgado, fala logo. O caminho da sinceridade é tiro e queda.

iG: Você está mais madura?
Carol Castro:  Pô, pra caramba (risos). Ah, 10 anos já passaram, né… Isso faz diferença.

iG: Ser mãe está nos seus planos de futuro próximo?
Carol Castro:   Sempre achei que seria mãe antes dos 30 (ela completa em março de 2014), mas vou jogar mais para frente. Agora é uma época de trabalho que sinto que passei uma marcha. Acho que não é o momento. E tem a questão do Rapha também. Além de ser modelo, ele está estudando para ser ator. Ele já tinha essa vontade antes, quando morava em Londres. Ainda tem muita coisa para acontecer. Ele é três anos mais novo do que eu. Não é muito, mas faz diferença. A gente quer viver muita coisa, viajar juntos… Tudo tem seu tempo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.