iG pega carona no e-book e pergunta ao apresentador e viajante profissional as 10 coisas que ele aprendeu em cinco décadas. “Uma das principais é que 50 anos não são nada”

Com seu jeito eternamente jovem e disposição de adolescente, Zeca Camargo fez 50 anos em 8 de abril passado em uma viagem entre amigos por Istambul, na Turquia. Ali confirmou uma coisa que já sabia: viajar é bom, com os amigos é a melhor coisa do mundo.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

Se fôssemos contar sua idade por quilômetros rodados, o eterno viajante Zeca já somaria bem mais do que os seus 50 anos de vida. Só pelo “Fantástico” ela já deu três voltas ao mundo, uma em 2004, "A Fantástica Volta ao Mundo"; outra em 2008, visitando os "Patrimônios da Humanidade"; e a terceira em 2010, em que viu as "Megacidades" dos quatro continentes. 

Se a métrica fossem os livros, ele também estaria um ancião: tem cinco títulos com seu nome na capa, e faz sessão de autógrafos, com direito a bate-papo, às 19h30 desta quarta-feira (29), na livraria Saraiva do Shopping Pátio Higienópolis, em São Paulo, de seu sexto livro, o e-book "50, Eu?" "É o primeiro que não tem a ver com nenhuma reportagem que eu fiz, foi sobre minha experiência pessoal, fiz olhando para o espelho", diz o apresentador do "Vídeo Show". Se a conta incluir os livros lidos, ele contabiliza uns 40 por ano. Muito número? Pois nesse livro ele diz exatamente o contrário: que 50 anos não é uma soma tão alta quanto ele imaginava.

Não é tanto, mas também não é tão pouco. Ainda mais para Zeca, que anda pela vida de olhos - e braços - abertos. Veja aqui, nessa conversa com o iG Gente , uma lista de 10 coisas que ele aprendeu em 50 anos.

Zeca Camargo faz sessão de autógrafos e conversa com fãs nesta terça-feira (28) em São Paulo
Divulgação/TV Globo
Zeca Camargo faz sessão de autógrafos e conversa com fãs nesta terça-feira (28) em São Paulo


1. Viajar sempre de braços abertos , para receber o máximo o que o lugar tem para te oferecer. 

2. Já chegar falando que é brasileiro. É a melhor referência. O astral do Brasil é bom, o país é alegre, é um ótimo cartão de visita.

3. Chegar aos lugares sempre com um sorriso . Parece coisa de autoajuda, mas é verdade: é sempre bom.

4. Tente dormir no máximo 6 horas por dia. É bom para a saúde, me dá energia, acordo animado, aproveito o meu tempo lúcido. Tenho o dom de precisar de poucas horas de sono, mas é preciso controlar. Dormir muito pouco também não é legal.

5. Cuidar do corpo. De novo parece autoajuda, mas é essencial. Eu fazia isso quando tinha 20, 30 anos, quando eu dançava, e fazia sem objetivo, só porque gostava. Quando voltei a me exercitar depois de um bom tempo parado, na época do "Medida Certa" (em abril de 2011), vi que o corpo precisa disso. Ainda bem que fiz espontaneamente lá atrás, foi muito mais fácil retomar a atividade. Então é isso: tem que fazer alguma coisa, sempre.

VEJA TAMBÉM: ANTES E DEPOIS - NA BALANÇA COM ZECA CAMARGO

6. O pedaço mais importante da entrevista são os 5 minutos antes de começar a entrevista , a conversa que você joga fora antes de começar oficialmente a entrevistar. Foi assim que consegui o furo do Cazuza (em fevereiro de 1989, quando era repórter da Folha de S. Paulo, Zeca ouviu pela primeira vez a revelação de que Cazuza tinha Aids), foi assim que fiz uma ótima entrevista com a Madonna no ano passado, e de fato as melhores entrevistas que fiz começaram quando os 5 minutos anteriores foram bons.

7. Mala se arruma em 15 minutos, antes de sair para o aeroporto . A melhor mala é aquela que você arruma em cima da hora, sem ficar escolhendo. A aflição faz você usar a intuição, ser objetivo, não inventar muito, pegar tudo mais ou menos da mesma cor.

8. As pessoas são todas iguais. Quando mais você viaja para lugares diferentes, mais descobre que as pessoas são iguais. As culturas são diferentes, a religião é outra, mas nada disso importa. Todo mundo quer as mesmas coisas, comer bem, namorar, viajar, por o filho na escola.

9. A melhor coisa da vida é viajar com os amigos. Levei um monte de amigos para comemorar meu aniversário de 50 anos na Turquia e reforcei essa lição, de que a melhor coisa do mundo é viajar com uma turma de amigos.

10. Aprendi que 50 anos não são nada. Não há com o que se assustar.


Serviço:
Zeca Camargo faz sessão de autógrafos do e-book "50, Eu?" e participa de bate-papo com os fãs
Livraria Saraiva do Shopping Pátio Higienópolis - São Paulo 
29/01 (quarta-feira)
às 19h30






    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.