Apresentador participou do programa “SuperPop”, na RedeTV!, e falou sobre os 13 anos de vício em drogas e os filmes pornôs que fez


Alexandre Frota foi o convidado especial de Luciana Gimenez na noite dessa segunda-feira (19), no “SuperPop”, da RedeTV!. Sem papas na língua, o apresentador, que completa 50 anos em outubro e prepara o lançamento de sua biografia para comemorar a data, respondeu a todas as perguntas e falou sobre temas polêmicos como drogas, sexo e os filmes pornôs que já fez.

Curta a fanpage do iG Gente no Facebook e receba as últimas notícias dos famosos

Filmes pornôs

Amiga de Alexandre, Luciana considerou a atitude do apresentador de fazer filmes pornôs uma queda profissional. Concordando com ela, ele garantiu que só aceitou a oferta por motivos financeiros. “Eu desci o nível quando fiz o filme pornô, mas não me arrependo. Fiz por dinheiro. Foi uma escolha minha e realmente acho que não é a coisa mais correta. Soltei o freio e decidi que ia viver. Fui julgado e criticado sempre pelas minhas atitudes, mas nunca deixei de ser autêntico”, contou ele, que ainda falou sobre as cenas com a travesti Bianca Soares . “Quando eu fiz o filme com a Bianca, todo mundo me julgou, mas nunca me tiraram de viadinho. Eu peguei e ganhei dinheiro com um travesti. E o Ronaldo , que pagou para ter um?”, concluiu ele, que garantiu não estar passando por dificuldades, mas faria de novo se um dia precisasse.

Alexandre Frota e Luciana Gimenez no 'SuperPop', na RedeTV!
Reprodução
Alexandre Frota e Luciana Gimenez no 'SuperPop', na RedeTV!

Drogas

Viciado em cocaína por 13 anos, Frota contou que está “limpo”, sem usar nada desde 2007. “Não tive ajuda de ninguém, só fé. Fui ao fundo do poço e não queria ser encontrado morto em um hotel de quinta categoria com overdose”, disse ele, que ainda mostrou como conseguiu parar. “Para parar, as pessoas precisam entender que estão matando não só elas mesmas, mas quem está em volta também.”

Sexo sem preservativo

Frota, que se considera um viciado em sexo, contou que já teve inúmeras mulheres e que se nega a usar preservativos. “Eu não quero ser exemplo, mas eu não uso camisinha. Eu sempre fiz sem (preservativo). Medo de doenças? Gosto tanto de sexo que nunca pensei nisso. Se colocar uma camisinha, eu nem funciono. Coloquei minha vida em risco, mas estou bem. Devia ser estudado.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.