Em cartaz com "Razões para ser Bonita", o ator de 41 anos fala sobre a passagem do tempo sob os holofotes, a relação com o pai, Reginaldo Faria, e o ciúme da estreia da mulher na TV


Marcelo Faria surge entre as cortinas do palco, agitado e falando alto. Logo ele se joga no chão e se alonga para as lentes do fotógrafo, mostrando que está em ótima forma aos 41 anos. O bate-papo acontece na plateia, e na segunda fileira, sugestão do ator. “É mais confortável e assim a gente pode colocar os pés nas poltronas da frente."

É assim que tem início a entrevista no Teatro Frei Caneca, em São Paulo, onde o ator está em cartaz com a peça "Razões para ser Bonita". O convite veio da atriz Ingrid Guimarães , sua prima de segundo grau, que interpreta a protagonista da história. "A primeira coisa que despertou meu interesse foi voltar a trabalhar com a Ingrid. Crescemos juntos, a família toda é superunida."

Os primos já dividiram a cena outras vezes. "Fizemos uma peça em 1991, 'O Jardim das Borboletas'. Éramos bem pirralhos, bem pequenos", conta ele. Na TV, eles interpretaram um par romântico num episódio do humorístico "Sob Nova Direção", na Globo, em 2003, e Marcelo lembra-se de uma passagem engraçada. "Tinha uma cena de beijo, ficamos superconstrangidos. Nunca tínhamos nos beijado, óbvio. Pensava: 'Puta merda, vou beijar a minha irmã'. Todo mundo ficou sem jeito naquela situação estranha, mas acabou dando certo. Foi beijo técnico, claro", diz, aos risos.

Momentos complicados

Em "Razões para ser Bonita", Marcelo vive um homem machão e vaidoso. "A Ingrid me convidou porque achou que o personagem era parecido comigo em alguns aspectos. Tem essa coisa masculina, uma coisa que tenho um pouco na minha vida, até por ser um cara meio atlético, de praia, de surfe, de treinar, de capoeira. Sempre fui muito ligado a isso tudo, além da arte. O Leo é um cara muito vaidoso, que não dá valor para relações”, explica. “Eu queria falar sobre isso, é um assunto atual. Hoje, as pessoas estão muito ligadas à beleza, principalmente na televisão. E, na verdade, isso não é o mais importante. Beleza e relacionamentos são assuntos que mexem com todo mundo. Sou casado e os relacionamentos sempre têm momentos complicados. É legal colocar isso em prática no palco porque a gente exorciza todos esses fantasmas", analisa.

As pessoas têm respeito por mim, não é mais como há 20 anos. Não tem aquele frenesi”

Um dos momentos complicados da relação com a atriz e dançarina Camila Lucciola foi noticiado há um ano, quando Marcelo e Fernanda Vasconcellos , que atuavam juntos na peça “Dona Flor e Seus Dois Maridos”, teriam supostamente tido um affair. Ele desconversa: “Sobre essas coisas eu não quero falar. Falam muita coisa, sempre, não dou nem atenção.”

No papel do Vadinho de Jorge Amado , o ator ficava nu no palco, cobrindo estrategicamente certa parte do corpo. “Fiquei super à vontade. Ali eu não estava nu, estava vestido como o personagem. Não era uma preocupação para mim. Passava pela plateia com a mão na frente e a bunda de fora. Também não dava para ser sem a mão ali para tampar porque afasta o público”, diz. “O cara vai com a mulher ao teatro e os dois ficam constrangidos. Eu, se estivesse com a minha mulher na plateia, não ficaria confortável vendo o cara pelado ali, por 40 minutos", assume.

Se Camila teve ciúme da performance de Marcelo, agora o ator diz que vai “viver o outro lado da moeda”. A atriz baiana está no elenco de “Saramandaia”, novela das 23h da Rede Globo que estreia nesta segunda-feira (24). “É a minha vez, vou ter que aturar. A Camila vai fazer cenas de sexo com o Marcos Pasquim . Ele é meu amigo, mas se chegar perto, ó...”, ameaça, em tom de brincadeira. “Vai ter cena de sexo, ela vai aparecer de peito de fora, mas vou fazer o quê? Não tem jeito.”

Marcelo Faria
André Giorgi
Marcelo Faria

Elas não olham para mim

Intérprete de vários personagens que fizeram sucesso com o público feminino ao longo de uma carreira de mais de 20 anos, entre eles o bombeiro Vladimir na novela “Celebridade” (2003), Marcelo acredita que os tempos de galã ficaram para trás. "Acho que já estou velho demais para esse negócio de fã", afirma, aos risos. "As pessoas têm respeito por mim, não é mais como há 20 anos. Não tem aquele frenesi”, acredita. Hoje vou levar minha filha à escola e as meninas que estão no terceiro ano nem olham para a minha cara. Meninas de 16, 17 anos não estão nem aí para mim. Hoje, as mulheres que se aproximam só pedem para tirar foto e me parabenizam pelo trabalho."

Sou casado e os relacionamentos sempre têm momentos complicados. É legal colocar isso em prática no palco porque a gente exorciza todos esses fantasmas"

Grande família

Filho do ator Reginaldo Faria , Marcelo já está acostumado com a fama desde pequeno. Ele conta que virou ator “praticamente por osmose” e lembra do assédio das mulheres em cima do pai. “A mulherada gritava, era uma coisa louca. Ao mesmo tempo, me assustava e me fascinava”, conta. “Uma vez estava gravando em Angra (dos Reis) com meu pai, era uma novela do Gilberto Braga (“Água Viva”, de 1980). Ele e o Fábio Jr. saíram da gravação e desceram do ônibus. Eu desci atrás do Fábio e quase fui pisoteado. Ele era o cara, imagina? Uma loucura. Gritaria, seguranças, tudo isso só para entrar no hotel.” Cinco anos depois, quando entrou para o elenco da novela “Top Model”, Marcelo passou a sentir na pele o que era ser o galã da vez. “Comecei a conviver com esse negócio. Fazer baile, presença VIP, ir em desfile. Pensava: ‘Que loucura’”, conta ele, que na época tinha 16 anos.

É a minha vez, vou ter que aturar. Minha mulher vai fazer cenas de sexo com o Marcos Pasquim (em “Saramandaia). Ele é meu amigo, mas se chegar perto, ó...”, ameaça, em tom de brincadeira

Marcelo e Reginaldo já dividiram a cena algumas vezes e planejam um filme juntos em breve. “Por mim, trabalharia com meu pai todos os dias, todas as horas. É a pessoa mais gostosa para trabalhar. Sempre foi uma inspiração para mim e temos uma puta cumplicidade. Não precisamos pegar intimidade para fazer a cena, já existe intimidade.” Enquanto pai e filho ainda não voltam a dividir o set, a família Faria, que conta também com Régis , irmão de Marcelo e diretor de TV, teatro e cinema, começa a prestar atenção na pequena Felipa , de dois anos. A filha do ator e de Camila já mostra fascínio pelo palco. “Ela adora vir ao teatro. Às vezes, sobe e agradece com a gente. Ela fala: ‘Quero ir para o teatro, papai’”, conta Marcelo, orgulhoso.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.