O apresentador lança em outubro autobiografia com relatos sobre sexo, drogas e outros temas e quer se candidatar a deputado federal: "Sou autêntico, falo o que o povo quer ouvir e vou entrar e soltar o pino da granada em Brasília"

Alexandre Frota vai comemorar seus 50 anos, que serão completados em outubro, com o lançamento de uma autobiografia no mesmo mês. “Fiz este livro para deixar a minha história contada até os 50. Depois vou viver”, afirmou o apresentador em entrevista por email ao iG . Nas 400 páginas da obra, o polêmico ator e diretor promete relatar sua história pontuada por drogas, festas, traições e sexo. Antes mesmo da biografia chegar às prateleiras, Alexandre antecipa sobre a noite que passou com a apresentadora Marília Gabriela . “Marília é uma pessoa especial, incrível, divertida, inteligente e minha amiga. Está no livro porque tem importância para mim”, explicou.

Curta a fanpage do iG Gente e receba as últimas notícias dos famosos

Marília (Gabriela) é uma pessoa especial, incrível, divertida, inteligente e minha amiga. Está no livro porque tem importância para mim”

Na entrevista, ele também relembrou suas relações espinhosas com Britto Jr., quem criticou recentemente , e Joana Machado, que foi processada pelo apresentador após ela ganhar a quarta edição de “A Fazenda” e venceu na Justiça . Em primeira mão, ele ainda falou sobre seu plano para entrar na política. “Existe um partido muito forte e eu vou me preparar para sair como (candidato a) deputado federal. Sou autêntico, falo o que o povo quer ouvir e vou entrar e soltar o pino da granada em Brasília”. Confira o bate-papo.

iG: Enquanto você estava escrevendo o livro, alguém te procurou pedindo para não contar determinada história?
Alexandre Frota: Não. E mesmo que procurasse, eu não iria mudar ou omitir a minha história. Não é um livro de fofocas ou leviano, indecente. É real, de superação, de luta, de traições, amores, alegrias e tristezas, bastidores. Mas real.

Sou autêntico, falo o que o povo quer ouvir e vou entrar e soltar o pino da granada em Brasília”, sobre entrar para a política

iG: Qual o ponto do livro que você considera que será o mais polêmico?
Alexandre Frota: Não faço ideia, pois não fiz este livro pensando em polêmica. Fiz este livro para deixar a minha história contada até os 50. Depois, vou viver. Muitas coisas aconteceram na minha vida e muitas vezes fui apontado, criticado. Fui julgado sempre e nada mais. Não estou aqui de vitima, apenas vamos colocar os pontos nos ‘is’.

iG: Além de Marília Gabriela, que você conta que teve uma noite de amor, de que outros famosos você fala?
Alexandre Frota: Obrigado pela noite de amor (risos). Marília é uma pessoa especial incrível, divertida, inteligente e minha amiga. Está no livro porque tem importância para mim.

iG: Foi uma só ou você e a Marília tiveram um affair?
Alexandre Frota : Eu e Marília sempre fomos amigos antes de qualquer coisa.

iG: Qual a relação de vocês hoje?
Alexandre Frota: Continuamos amigos.

iG: Você já disse que sua biografia trará sua relação com as drogas. Pode adiantar algo, como quanto tempo usou e qual foi o pior momento?
Alexandre Frota: A droga é uma doença. Você tem que vencê-la todos os dias. Neste momento, milhares de pessoas que estão lendo esta entrevista e que tenham em suas famílias problemas com filhos, irmãos, devem saber que existe luz no fim do túnel. É difícil, mas devem estar do lado, ajudar. A escuridão das drogas dá medo. Você fica sozinho com seus fantasmas, é desgastante. É uma guerra externa e interna, muito dolorida. Eu venci, mas estou alerta sempre.

iG: A experiência com a morte, que também estará no livro, tem alguma a relação com as drogas?
Alexandre Frota: Provalvelmente sim, pois vai te matando aos poucos. Todo dia você morre.

iG: Como foi esse momento?
Alexandre Frota: Difícil. Lê o livro que entenderá.

iG: Festas e sexo são temas que estarão na biografia. Você cita as companhias?
Alexandre Frota: Fiz muitas festas sim, boas festas grandes festas. Acompanhado e sozinho (risos)

A escuridão das drogas dá medo. Você fica sozinho com seus fantasmas, é desgastante. É uma guerra externa e interna, muito dolorida. Eu venci, mas estou alerta sempre”

iG: Alguém pode não gostar do que você escreveu?
Alexandre Frota: Não estou preocupado. Sou autentico, não entrego. Apenas conto minha história. Se você tivesse passado por minha vida e eu achasse importante, você estaria lá.

iG: Tem medo de processos após o lançamento?
Alexandre Frota: Irei distribuir a senha na Av. Paulista (em São Paulo). Meus advogados são o dr. Marcos Tolentino e o dr. Paulo Mariano , em São Paulo, e o dr. Sylvio Guerra , no Rio. Podem escolher.

iG: Recentemente você disse não gostar de Britto Jr. Ele é o único com quem você tem problema na TV?
Alexandre Frota: Acho o Britto um grande jornalista, que pecou ao sair do "Hoje em Dia" para apresentar "A Fazenda". Não tivemos escolha. Ordem do bispo ( Edir Macedo ). Mas ele poderia ter batido o pé, ter feito um charminho e ficaria no "Hoje em Dia". Mas isso é o de menos. O fato é que um site famoso fez uma enquete perguntando quem deveria apresentar "A Fazenda" e eu fiquei na cabeça. Ele, Britto, achou que eu mexi para isso acontecer. Se instalou um clima ruim. Depois disso, ele falou que eu não tinha credibilidade, que eu era falso, marketeiro, que ele nem sabia que eu lá estava (risos). Não tenho raiva do Britto, apenas mágoa. Essa foi uma das grandes porradas que tomei na minha vida artística. Hoje, vendo o programa, se lá eu estivesse dirigindo, seria bem diferente. Não seria esse spa refinado. E cá para nós: eu apresentando me sairia bem melhor que o grande Britto. 

iG: Quem mais não te agrada?
Alexandre Frota: A torcida do Vasco, do Palmeiras, do São Paulo, do Santos. Assim como eu não agrado.

Não tenho raiva do Britto Jr., apenas mágoa. Essa foi uma das grandes porradas que tomei na minha vida artística”

iG: Como ficou o processo no caso Joana Machado?
Alexandre Frota: Aquele juiz que julgou o caso é louco ou ficou louco com aquele 'bucetão' na frente dele (risos). Julgou o contrato dela com a Record, mas não julgou ou levou em consideração o contrato do Paulo Mariano , válido de agenciamento. Está lá, a imprensa leu, mas a justiça no País não existe . Joana também sumiu, desapareceu. É gostosa, uma gata, mas sem conteúdo. Tanto que rodou no (Marcos) Mion . Era questão de tempo. O que ela fez? Teatro? Não! TV? Não! Modelo de que? Qual campanha? Me mostra uma. Se tornou musa de escola de samba e namorada do Adriano , aí aconteceu. Essa é a formação dela. Por isso aparecem e somem. Pois vivem da sombra das estrelas. Ou estou errado?

iG: Na última semana surgiram boatos de que você teria morrido...
Alexandre Frota: (risos) Tem gente querendo, mas só vou quando Deus quiser. Estamos no Brasil, terra da fofoca, da impunidade, da violência. As famílias estão morrendo, nossa saúde é um caos. Assaltos, sequestros relâmpagos, assassinatos, malandragem, favorecimento. O que esperar mais?

iG: Como você lida com esse tipo de notícia?
Alexandre Frota: Achei de mau gosto por causa da minha família. É engraçado. Tem um monte de (perfil) fake no meu no Facebook. Se eu adiciono muita gente, sou bloqueado e punido pelos nerds do Face. Porém meus fakes não são excluídos, não são punidas as páginas como a que colocou essa notícia. No Face, a banana come o macaco. Meu Face é Alexandre Frota Andrade. Qualquer outro é fake. Twitter, não tenho nenhum.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.