Ex-brother acredita na vitória de Fernanda e diz que Kamilla ajudou a amiga a ser a forte candidata para levar o prêmio para casa

Eliminado logo na segunda semana do BBB13, Dhomini  está aproveitando seus novos quinze minutos de fama. O ex-Brother marcou presença durante o Country Festival, evento de música sertaneja que aconteceu neste final de semana em Curitiba, no Paraná, e conversou com o iG sobre sua segunda participação no reality show. 

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

Dohmini diz que aprendeu muito ao se tornar, também, perdedor do jogo, já que venceu a edição de 2003. “Antes eu tinha só uma visão, agora tenho outra. Perder esse programa me serviu de experiência. Quando você perde você é obrigado a rever seus atos, é obrigado a curvar talvez um joelho que não queria dobrar há muito tempo”, explicou Dhomini, que aprendeu a ser mais humilde com a derrota.

Sem falsos argumentos, o brother explicou que sua entrada no programa sempre foi pelo dinheiro. “No Big Brother não tem outra coisa para você andar atrás. É efêmero demais. Quando começar o outro, todo mundo esquece”, afirmou ele.

Já sobre alguns colegas de confinamento, que conseguem se manter na mídia participando de eventos ou fazendo ensaios sensuais, ele brinca: “Não é meu caso, né? Até me chamaram para posar pelado, mas quando eu tirei a roupa, o pessoal falou: ‘não, a gente não quer não, queremos uma coisa maior’”.

BBB13

Dhomini disse ainda que entrou no jogo com o pensamento de vencedor e, por isso, provocou o paredão que culminou em sua saída. “Pensei: se eu passar desse paredão, eu sou candidato ao prêmio”. Sobre Bambam, outro vencedor a ser chamado para entrar na casa novamente, ele garantiu que o colega não precisa do dinheiro, por isso, desistiu de seguir no reality. “O Bambam está em uma situação financeira mais tranquila, então ele não quis se sujeitar a ficar lá daquele jeito. Minha situação é a de um trabalhador que precisa trabalhar para sustentar a mulher e os quatro filhos”.

O ex-brother acredita que o programa se modernizou e isso foi um dos pesos para que ele não conseguisse se manter no jogo. “Eles estão mais craques em deixar a gente estressado lá dentro. E eu envelheci. Então foi uma defasagem proporcional e inversa. Eles melhoraram e eu perdi a energia”.

Além da idade, outra situação que mudou para Dhomini foi o estado civil. Ele, que engatou um romance com Sabrina Sato no BBB3, se manteve fiel à sua mulher nesta edição. Mas o empresário acredita que isso não tenha prejudicado sua participação. “Casal não influencia em nada lá dentro. Isso é lenda. Tanto que existem vários campeões que não se envolveram com ninguém. O que fortalece lá dentro é você agradar as pessoas aqui fora”, defendeu Dhomini, que usou Fernanda para exemplificar sua tese. “Ela ganhou o programa faz uns 15 dias, porque ela não errou. Até pra isso diploma serve. Ela agiu com retidão, e a Kamilla ajudou ela a ganhar. Ô mulher chata aquela. Ela ajudou a Fernanda a ganhar, porque proibiu a Fernanda de falar com o Marcello, a Fernanda foi lá e falou. Achou ruim quando a Fernanda colocou o anel no dedo do André, e ela foi lá e colocou. Depois não queria que ela torcesse para a Andressa, não tinha jeito ela torceu”.

Dupla sertaneja

A conversa com Dhomini aconteceu em um cenário que, por algum tempo, ele conheceu muito bem: um festival de música sertaneja. Logo que saiu do BBB3, ele integrou a dupla Dhoni e Dhomini. Mas o ex-brother garante que essa fase não voltará. “De jeito nenhum. A gente era ruim demais. A gente desafina até cantando”, afirma o empresário. Ele ainda conta que nunca desejou essas parceria. “Formaram a dupla em cima de mim. Eu dizia: ‘eu gosto é de Lenine’. E eles falavam: ‘não, você toca violão, vamos fazer uma dupla’. Ficou ruim pra c******”.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.