A socialite garante em entrevista exclusiva ao iG que dinheiro traz felicidade e que ela é a mais rica, bonita e glamurosa do programa "Mulheres Ricas"

Garantida para a terceira temporada de "Mulheres Ricas", Val Marchiori causou polêmica ao retornar para o reality de maior sucesso da Band. Tanto com as participantes, quanto com as emissoras que a disputavam. "Para eu ter voltado, exigi algumas coisas. Então quis a terceira temporada caso eu queira participar", contou a socialite em entrevista exclusiva ao iG .

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

E foram as exigências para a troca de canal que deram o que falar. "O Vildomar (Batista, diretor do "Programa da Tarde") não é dono da televisão, não é dono da Record. Ele é um grande diretor, mas diretores trocam toda hora. Ele é só um funcionário. Não saí de uma hora para outra, negociei por um mês com ele", explicou sobre a troca de emissora.

Antes de voltar à Band, Val trabalhava como repórter no "Programa da Tarde", e Vildomar chegou a dizer que ela "cuspiu no prato que comeu", além de alegar que os dois não repetiriam a parceria futuramente: "Fechou as portas".

Superada a mudança de emissora, vieram as trocas de farpas com as outras ricas Andréa de Nóbrega , Cozete Gomes , Regina Mansur e Aiellen . A única milionária que escapa - um pouco! - da língua afiada de Val é Mariana Mesquita , mulher do jogador de futebol Luizão . "Tem um puta corpão, apesar do braço masculinizado. E a bunda linda, mas não é glamourosa como a Val", comentou.

Confira abaixo o bate-papo com Val Marchiori:

iG: Você voltou ao "Mulheres Ricas" com o programa já em andamento. Quais as exigências fez para retornar?
Val Marchiori: Para eu ter voltado, exigi algumas coisas. Caso tenha a terceira temporada, já estou contratada. Até porque, hello!, sem mim estaria difícil o negócio. 

Todo mundo fala que dinheiro não compra felicidade. Sorry! Não compra, mas manda buscar. Muito mais fácil chorar no meu Porsche do que num Fusca"

iG: Já tem algum outro projeto em andamento?
Val Marchiori:
Tem uma emissora que me convidou para gravar o piloto de um programa assim que acabar o "Mulheres Ricas", vamos ver o que acontece.

iG: E tem algum estilo de programa que gostaria de comandar?
Val Marchiori: Eu mandaria bem em um programa sobre sexo. Ainda vou estudar um formato, mas quero com convidados. Gosto de falar sobre música, mas tem que ser uma coisa mais moderna. Hoje ninguém aguenta mais ver sempre as mesmas caras na televisão. É igual a comer arroz e feijão todos os dias.

iG: Para voltar ao reality, você saiu da Record e, na época, o diretor Vildomar Batista falou que não trabalharia mais com você. O que achou das declarações dele?
Val Marchiori: O Vildomar não é dono da televisão, não é dono da Record. Ele é um grande diretor, mas diretores trocam toda hora. Ele é só um funcionário. Não saí de uma hora para outra, negociei por um mês com ele. Foram 30 dias e eles não chegaram a um acordo comigo. E graças a Deus não preciso de televisão para sobreviver. Eu faço porque gosto. Mas eu não saí queimada. Eu negociei.

Val Marchiori
André Giorgi
Val Marchiori

iG: Qual das mulheres ricas dessa edição você mais gostou?
Val Marchiori: Eu gostei muito da Mariana. Ela é simples, é aquilo mesmo. Não tem estilo de mulher rica e assume isso, que gosta de ficar na praia e tudo mais. Não tem estilo para o programa, mas como é mulher de jogador, tem dinheiro. Gostei dela, ela é autêntica, fala o que pensa. Ela é humana, boa mãe.

iG: E no quesito beleza, de quem você gostou?
Val Marchiori: Sou a mais bonita e a mais rica do programa, sem sombra de dúvida. A Mariana tem corpão, mas ela não é glamourosa. Ela é uma mulher simples, que você encontra na rua. Bonita, mas normal. Tem um puta corpão, apesar do braço masculinizado. E a bunda linda, mas não é glamourosa como a Val. 

iG: Mas são só as roupas da Cozete que te incomodam?
Val Marchiori: O corpo dela... Ela não tem filhos! Gente, põe um silicone naquele peito caído. Arruma, isso não é o problema, mas ela é brega em tudo. Na maneira de se vestir inteira. E antipática, grossa, não tem humildade.. Coitada, por isso que está sozinha até hoje.

iG: Recentemente, a Regina Manssur disse que você usou um maquiador para esconder as celulites durante uma filmagem na piscina. Você usou mesmo?
Val Marchiori: Imagina, maquiador nenhum coloca a mão no meu bumbum. Eu não preciso passar nada pra esconder celulite. Até porque, se eu tiver, eu assumo e acabou. Já posei várias vezes na praia e coloquei no Twitter sem filtro. Tenho um corpo bom porque sou jovem, sou bonita, eu malho, não sou plastificada. É que ela não tem o que falar. Eu até entendo. Se eu chegar no final da vida como ela, coitada...

Sou a mais bonita e a mais rica do programa, sem sombra de dúvida. A Mariana (Mesquita, mulher do jogador Luizão) tem um puta corpão, apesar do braço masculinizado. E a bunda linda, mas não é glamourosa como a Val"

iG: Por que ela teria dito isso sem você ter usado?
Val Marchiori:
Porque ela, coitada... Nem com maquiagem! As plásticas não deixam. Mas eu até entendo essa busca da Regina a qualquer custo pela fama. Uma pessoa que já está no final da vida como ela. Já passou por cirurgia, já fez redução de estômago. Ela está no final da vida, então quer aparecer a qualquer custo, coitada. Mas não é assim que se conquista a fama. Não é criticando, falando besteira.

iG: Ainda falando sobre as ricas. Você assistiria a um show da Aiellen?
Val Marchiori: Não assistiria a um show dela, tadinha. Talvez daqui uns cinco anos, sei lá, quem sabe. Mas só se ela melhorar em tudo mesmo. E não sou eu que estou falando, é um profissional da área que diz. Eu acho que ela tem que emagrecer, fazer uma cirurgia nesse nariz, tá tudo ruim o negócio. Precisa mudar os modelitos... Já que tem dinheiro, tem condições, acho que deveria melhorar mesmo.

iG: E você a considera milionária?
Val Marchiori: Ela tem condições, sim, os pais estão bancando. Até pagaram o show dela lá pra casa da Cozete, desembolsaram R$ 100 mil. Então, tem sim. Querem fazer da filha uma grande artista. No show do Leonardo foi ela quem pagou para abrir o show. Foi ela mesma quem me contou. Mas quem está ganhando em cima, claro que é a casa da Cozete. Por isso que ela está empresariando a menina. Está é de olho na carteira da família dela. Isso é fato. Quem é que ela empresariou até hoje? Ninguém!

O Vildomar (Batista) não é dono da televisão, não é dono da Record. Ele é um grande diretor, mas diretores trocam toda hora. Ele é só um funcionário. Não saí de uma hora para outra, negociei por um mês com ele"

iG: Gostaria de participar de uma possível terceira temporada do "Mulheres Ricas" com quem?
Val Marchiori:
A Brunete tinha que voltar. A Narcisa eu não sei, tem as loucuras dela, mas tem quem goste. Gostaria de ver a Zilu, seria engraçado. A Luciana Gimenez é engraçada, rica, ela ia bombar o programa porque ela é muito doida, gosto dela. A Ana Hickmann não ia dar certo, porque aquele marido dela não ia deixar. Eu a Luciana, a Zilu, a Brunete, ia ser bom.

iG: Você tem noção de que tudo o que fala torna-se grandioso. Se arrepende de ser tão polêmica?

Val Marchiori: Não me arrependo. Falar o que se pensa não é maltratar as pessoas. Eu não ligo se falam que meu batom está muito forte. Eu até agradeço e levo na boa. Quem está na TV tem que estar disposta a ser cutucada. Nenhuma delas sabe se vestir. Usa vestido que não combina com o sapato. Nem a Regina com toda aquela idade, já era pra ter aprendido. Mas falo tudo carinhosamente, é o meu jeitinho, uai.

Val Marchiori
André Giorgi
Val Marchiori

iG: Até o seu Blog vive dando o que falar. Certa vez falou que a Viviane Araújo estava gorda...
Val Marchiori:  Acho ela gorda, mas é estilo lá de carioca, aquelas bundonas, funkeiras. Não gosto. Parece que você está vendo a coxa do Roberto Carlos. Acho que além de tudo ela deveria montar uma ONG de mulher de ex-presidiários. Já pensou? Seria legal ela ensinar as mulheres que têm maridos presos. O que tem que levar na cadeia, como passar numa visita íntima. Sou curiosa para saber. A Simony deveria se juntar a ela. Já dava uma ONG mesmo: ex-esposas de presidiários. 

Eu até entendo essa busca da Regina (Mansur, participante do "Mulheres Ricas") a qualquer custo pela fama. Uma pessoa que já está no final da vida como ela, que já passou por cirurgia, já fez redução de estômago. Mas não é assim que se conquista a fama. Não é criticando, falando besteira"

iG: Já que é tão polêmica, pensa em explorar mais ainda o "Mulheres Ricas"?
Val Marchiori: Estou projetando fazer um filme e também quero fazer um livro com os bastidores, já que estou na segunda temporada e sou a protagonista mesmo, não tem jeito. 

iG: E a sua situação financeira mudou depois de começar a aparecer na TV?
Val Marchiori: Meu poder aquisitivo está igual, graças a Deus. Tenho trabalhado bastante. Antes de me casar e de entrar pra televisão, eu já tinha meu padrão de vida. Compro meus Versaces faz muitos anos.

Val Marchiori
André Giorgi
Val Marchiori



O dinheiro não tirou nada de mim, continuo simples. Adoro abóbora e canjica. Gosto de jogar bola e pescar com meus filhos. Conheço tudo do bom e do melhor, mas não deixo de jantar na casa da minha avó e comer macarrão espaguete.


iG: Então seus cachês não te enriquecem mais ainda?
Val Marchiori: Meus cachês agregam para coisinhas básicas, não dá para eu viver deles. É claro que faço várias campanhas, a gente vai trocando carro, vai para Paris, faz comprinhas, mas não é para mim. Teria que ter um programa ganhando igual ao Faustão. Aí sim, quem sabe, né?

iG: O que o dinheiro não tirou de Val Marchiori?
Val Marchiori: O dinheiro não tirou nada de mim. Continuo sendo uma pessoa simples. A minha essência é simples.

iG: E dessa simplicidade, o que você mais gosta?
Val Marchiori: Sou uma pessoa fácil de tratar. Adoro abóbora, doce de coco. Aliás, tudo o que é de coco. Adoro canjica, só não como muito porque engorda. Adoro mesmo. Gosto de arroz doce. Gosto de jogar bola com meus filhos, adoro pescar com eles. São coisas que não têm preço. Conheço tudo do bom e do melhor, mas não deixo de jantar na casa da minha avó e comer macarrão espaguete lá. São coisas que nunca vou, nem quero, tirar de mim, porque é muito bom.

Acho que a Viviane Araújo deveria montar uma ONG de mulher de ex-presidiários. Já pensou? Seria legal ela ensinar o que tem que levar na cadeia, como passar numa visita íntima. E a Simony deveria se juntar a ela...


iG: Mas tem alguma coisa que a sua fortuna não compra?
Val Marchiori:  Recentemente tive um problema de saúde na minha família. Isso é muito difícil. Ter uma criança com problemas. Você vê pais com crianças que nascem com problemas e fazem de tudo pelos filhos. Isso o dinheiro não compra. Mas todo mundo fala que dinheiro não compra felicidade. Sorry! Não compra, mas manda buscar. Muito mais fácil chorar no meu Porsche do que num Fusca.

Val Marchiori
André Giorgi
Val Marchiori

iG: Como é morar em um dos prédios mais caros de São Paulo?
Val Marchiori: Aqui só tem poderoso, dei uma festa de aniversário que veio quase 80% dos meus vizinhos. Mas vizinho de prédio é muito difícil... Eu malho com a Rosa, com a Claudia, tenho relacionamento com os franceses, mas você não vê todo mundo. Tem muita gente que viaja, que tem apartamentos em vários lugares. Tenho bom relacionamento com alguns, normal de qualquer morador. A não ser uma velha chata, ciumenta, que tem por aqui, que já está no final da vida. Mas do resto, normal. Inveja tem em qualquer lugar, seja pobre ou rico.

iG: Você nasceu de origem humilde. Você tenta compensar sua infância difícil com seus filhos? Quais os principais valores transmite para eles?
Val Marchiori:  Passo muitos valores pra eles, principalmente na parte de respeitar muito a família. Têm que dar bênção para a vovó. Coloco eles para rezar todas as noites. Faço agradecer por mais um dia de vida, por ter saúde e barriguinha cheia. Além de ensinar a respeitar os mais velhos. Também ensino a ter controle com o dinheiro. Eles não podem ter tudo o que querem. Não é porque nasceu rico que pode ter. Mas isso é desde pequenininho. Por exemplo: se vou comprar um determinado brinquedo, ele não pode passar de um determinado valor. 

A mais brega de todas é essa Cozete (Gomes, participante do "Mulheres Ricas"). É impressionante, nunca vi igual. E é antipática, grossa, não tem humildade. Coitada, por isso que está sozinha até hoje.

iG: E como eles reagem quando não ganham algo que querem?
Val Marchiori: Já fiz esperar mais de três meses para ganharem um brinquedo. E só falei que não ia comprar e ponto. Quando querem alguma coisa mais cara, eles têm que fazer por merecer. Eles têm que fazer todas as lições de casa, não podem faltar da escola, eles têm que estar bem no recital de final de ano. Estou sempre negociando com os meus filhos. Sou uma mãe que diz não. E não tenho vergonha. É muito mais fácil dizer sim do que não. Conheço muitas mães e crianças por aí que são mal educadas, que não têm limites e que são muito apegadas a mãe. Quero criar os meus filhos para que eles sejam independentes.

Esse ano a gente voltou a conversar. Evaldo (Ulinski, pai dos filhos de Val) me pediu perdão por tudo o que fez contra mim. Eu sei quem sou, ele também sabe.

iG: Você enfrentou problemas na Justiça com seu ex-marido. Como está o relacionamento de vocês?
Val Marchiori:  Esse ano, por incrível que pareça, a gente voltou a conversar. Ele me pediu perdão por tudo o que fez contra mim e não somos mais inimigos. Pelo menos isso, ele caiu em si um pouco, me pediu perdão. Recentemente estive lá no Paraná, ele passeou com os nossos filhos, conversamos, falamos sobre as crianças. Ele se arrependeu muito, pelo menos foi o que ele me passou recentemente. Eu sei quem sou, ele também sabe.

Assista ao vídeo com os bastidores da entrevista:



    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.