Ator lança filme “País do Desejo”, em que interpreta um padre, em São Paulo, e fala de seus outros trabalhos para este ano

Fabio Assunção vive um padre que quebra o celibato religioso em seu mais novo longa, “País do Desejo”, que teve a sua pré-estreia na noite desta terça-feira (22), em São Paulo. Em entrevista ao iG Gente , o ator falou sobre esse personagem polêmico. “É uma história de amor. Ele é um padre, que é de uma instituição que tem suas regras e ele tem um pensamento, um desejo e acredita em outras coisas. No filme tem essa ruptura do padre. Tudo o que ele estava construindo, ele deixa em função do amor que encontra. Acho que o maior desafio deste filme foi encontrar a humanidade deste padre”, contou.

Siga o iG Gente no Twitter e receba notícias dos famosos em tempo real

Para se preparar para este papel, Fabio teve que fazer um laboratório intenso. “A gente conheceu um órgão de ex-padres que são casados hoje. Conheci alguns deles que tiveram de sair da igreja em função de um amor. O assunto foi tratado com muita liberdade no filme. O Paulo Caldas [diretor] tem muita liberdade, algo muito autoral e acho que ele conseguiu trabalhar essa polêmica com muita verdade e humanidade”, afirmou.

Do Outro Lado

Fabio Assunção continua este ano no seriado global “Tapas e Beijos”. “A gente começa a gravar no final de fevereiro, entra no ar depois do ‘ Big Brother Brasil ’ e ficamos até o final do ano. É bem divertido, adoro fazer o programa”, comentou. Além disso, ele segue com as peças “Adultérios”, na qual atua, e “Expresso do Pôr do Sol”, do que é diretor. “Dirigir é mais tranquilo. Curti dirigir teatro porque é mais artesanal, equipe pequena, são só dois atores, foi ótimo, fizemos uma temporada de três meses superdivertida e estou curtindo isso. Tenho outro projeto, mas ainda está só no sonho”, declarou Fabio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.