Flávia Alessandra foi uma das primeiras a chegar ao velório do diretor que faleceu nesse domingo (11). A atriz acompanhava sua filha com o diretor Giulia

Flávia Alessandra e Giulia , filha de Marcos Paulo , foram uma das primeiras a chegar ao velório do diretor, q ue morreu nesse domingo (11), no Rio de Janeiro . A cerimônia estava prevista para começar às 11h desta segunda-feira (12) na capela do Memorial do Carmo, cemitério do Rio, mas atrasou pois a filha mais velha do diretor, Vanessa , do relacionamento com a modelo italiana Tina Serina , ainda não chegou de Goiânia, onde mora. A cremação do corpo de Marcos Paulo estava marcada para as 16h desta segunda, mas por motivos burocráticos foi adiada para terça-feira (13) . 

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

De acordo com a assessoria de imprensa da Rede Globo, Marcos Paulo, de 61 anos, morreu devido a uma embolia pulmonar. Ele começou a passar mal na manhã desse domingo (11), ainda em Manaus, onde participou do Amazonia Film Festival, seguiu para o Rio de Janeiro e à noite teve um desmaio em sua casa, de onde não voltou mais. 

O pai adotivo de Marcos Paulo, Vicente Sesso , 79 anos, que não era esperado no velório, já que mora em São Paulo e tem problemas de saúde, chegou por volta das 14h, porém, pediu desculpas aos jornalista, mas não tinha condições de falar sobre Marcos.

A cerimônia religiosa começou às 15h, durou cerca de 30 minutos e foi realizada pelo padre Lídio , o mesmo que batizou a filha caçula do diretor, Giulia. A cremação foi adiada para esta terça-feira (13) por motivos burocráticos do crematório, que só realizada uma vez ao dia a cremação.

Flávia Alessandra saiu do funeral abraçada com Giulia de um lado e de uma amiguinha da filha do outro. Otaviano Costa, marido da atriz, veio logo depois, ajudando a escoltar as três com ajuda de seguranças. Antonia Fontenelle também saiu em seguida, contando com forte esquema de seguranças.

“Um amigo que deixa saudades muita”, lamenta Malu Mader ao deixar o velório.

"É triste, muito triste. Um amigo, diretor, parceiro e companheiro”, diz  Marcius Melhem , que estava sendo dirigido por Marcos Paulo no seriado "Os caras de pau", da Globo.

“Ele cumpriu sua missão. Sempre é uma perda muito no campo das artes. Para nós que ficamos dá mais estimulo para continuarmos. Trabalhamos juntos na novela Nina e depois ele me dirigiu em mais alguma novela. Ele me convidou para fazer o ‘Assalto ao banco central’, mas infelizmente não pude fazer. Ele era um cara criativo, bem humorado, inteligente e com um belíssimo caráter, um diretor liberal. Tinha muita confiança no que fazia e não precisava ser autoritário”, diz Osmar Prado.

“É uma coisa inesperada receber uma notícia dessa, chocante. Ele nem parecia ter 61 anos. Era um cara novo. Eu lembro que quando ele virou diretor, sentia falta de ser ator. Ele vai ficar marcado pelo caráter, pela forma de ser líder, porque ele enxergava a alma, pelo carinho e pelo talento”, Luigi Bariccelli.

“O Marcos Paulo fez uma novela que até hoje todo mundo fala, que foi o Roque Santeiro. Ele era maravilhoso, sabia tudo, era fora de série, não só como diretor e ator, mas como amigo. Deixa muitas saudades”, homenageou o amigo e ator  Luiz Magneli.

“Foi uma grande perda para TV. Ele era um querido amigo. Ficou entre a gente que eu fiquei devendo um vinho pra ele”, diz Leandro Hassum .

“’Assalto ao banco central’ foi um grande presente para mim. Já estávamos programando fazer nosso segundo filme juntos, ‘Os Sequestrados’. Foi uma surpresa pra mim, não dá para entender”, contou Eriberto Leão ao chegar ao velório.

“Foi inesperado. Ele tinha 61 anos e tenho muito que agradece-lo. A volta de ‘Carga Pesada’ foi graças a ele. Marcos batalhou muito pelo projeto. Como faço com todos os amigos que se vão, vou plantar uma árvore em sua homenagem”, disse Stenio Garcia .

“Ele era um amigo extraordinário, uma pessoa incrível por quem eu tenho um carinho muito grande. Há três semanas ele teve notícias dos médicos que o assunto estava resolvido, liquidado e que o câncer tinha tido rendição total. Então foi surpreendente, ele acabou morrendo de outras complicações. A última vez que conversamos foi no lançamento do filme ‘Rio’. É uma grande perda para a arte porque ele nasceu dentro desse meio. Estreou fazendo um sucesso extraordinário. Talvez seja uma das pessoas mais querida dentro da TV Globo, então isso tudo nos pegou de surpresa”, disse Boni.

“É lamentável ver um garoto novo, cheio de ideias criativas morrer aos 61 anos. Hoje em dia uma pessoa com essa idade é um garoto. Falo com muita dor no coração. Nossa última conversa foi no festival da Amazônia. Ele estava cheio de planos, falamos de filme”, contou Antônio Pitanga.

“Gostava muito dele, só lamento que ele só tinha 61 anos. Acho lamentável não aprendemos com a morte. Temos que viver a vida para não nos arrependermos”, contou Cássia Kis Magro .

“Conheci o Marquinhos em 1977, quando fizemos a novela ‘Nina’. Nós nos tornamos amigos, muito amigos. Éramos inseparáveis. Ele me ligou há pouco tempo para perguntar como eu estava, pois também tive uma doença, e ele falou que estava bom. Foi uma desagradável surpresa”, disse  Maria Zilda Bethlem , com voz embargada.

“Tristeza absoluta. Homem tão lindo, alegre, amoroso e talentoso. Os amigos estão desolados. Depois de ganhar uma luta daquelas, ninguém esperava por isso. Só dá para acreditar que era a hora dele”, lamentou Maria Paula na chegada ao velório.

“’O Beijo do Vampiro” foi minha primeira novela da Globo. Ele era meu diretor de núcleo e me deixou uma moeda de um dólar que dava sorte para ele. Eu a tenho como um amuleto até hoje. Guardo até hoje com muito carinho”, disse Kayky Brito .

"Fui dirigido pelo Marcos em duas novelas. Inclusive em 'Força de Um Desejo', que fiz apenas uma participação e foi minha primeira novela na Globo. Ele sempre foi muito elegante e carinhoso. Passamos o último réveillon juntos. Eles chamavam meu filho de 'bunda branca'. Ele vai fazer muita falta, mas acredito que ele tenha cumprido todas as etapas da vida dele. Apesar de as pessoas acharem que ele foi embora muito rápido, acho que ele viveu bem. Espero que ele descanse e que a família fique bem, a Giulia e todos nós", falou Murilo Rosa , que ainda contou um momento inesquecível com o ator e diretor. "Em 'Força de Um Desejo' eu tinha acabado de vir da Band e como era apenas uma participação, meu nome não aparecia nos créditos. Tive a ousadia de pedir para ele e no dia seguinte já estava lá. Ele não precisava ter feito isso. Então eu vim aqui para colocar o meu carinho, a minha admiração e o meu respeito por ele", concluiu o ator.

"Conheço o Marquinhos há 40 anos. Foi a primeira pessoa com quem contracenei na TV. Fizemos algumas cenas juntos e depois ele me dirigiu. Não dá para sentir saudade dele ainda, porque ainda não deu para entender. Ele era tão jovem", falou  Lucinha Lins .

"Conheci o Marquinhos desde bebê. Sou muito amiga do pai dele, desde os 14 anos. Vi quando o Marquinhos chegou na casa dele. Vi o neném chegar e o neném foi embora. Esse pai não merecia isso", disse Susana Vieira .

"Ele era muito gentil no jeito de conduzir a direção. Peguei ele nessa fase de diretor", comentou Marcos Frota .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.