Filho de Hebe Camargo prestigiou o primeiro evento sem a presença da apresentadora que comandava a atração há 14 anos

Único filho de Hebe Camargo , falescida recentementeMarcello  falou da emoção ao estar pela primeira vez sem a mãe no décimo quinto ano do Teleton, da qual a apresentadora era a madrinha oficial e comandava o vento desde o início. "O Teleton é como um filho, tão querido quanto eu. Ela não está de corpo presente, mas ela certamente falou com Deus e disse: "Ah, nesse Teleton eu não posso faltar”, disse ele na noite deste sábado, (10), no Estúdio 1 do SBT, em São Paulo.

Siga o iG Gente no Twitter e acompanhe todas as notícias sobre sua estrela favorita

Ao chegar no evento Marcello se surpreendeu ao saber que a nova representante do Teleton - uma boneca cadeirante - estaria concorrendo a ser "batizada" como Hebinha, nome sugerido por Silvio Santos . "Só soube agora, quando cheguei aqui. Acho que ela sempre será eterna no Teleton e é bacana ver que o público quer que ela tenha uma boneca deste evento".

Durante a atração, vídeos de sua mãe foram exibidos nos quatorze anos de seu comando. Marcello se emocionou com uma cena em que retratava o amor de Hebe pelo Teleton. "A cena que mais me emociona é aquela em que ela se joga no chão", disse ele se referindo a demonstração da alegria de Hebe quando algum valor alto era doado. "É por isso que me senti na obrigação de vir aqui e sei que ela está comigo", completou.

Marcello foi elogios a apresentadora Eliana , a embaixadora do Teleton. “A Eliana é uma profissional excelente, que a minha mãe admirava muito. Eu tenho certeza que a minha mãe adoraria vê-la em seu lugar. Não tenho dúvida, minha mãe está ajudando lá de cima”.

Cláudio Pessutti , sobrinho e fiel escudeiro da dama da televisão brasileira, também fez questão de comparecer ao evento. “É uma emoção diferente estar em um evento em que ela teoricamente estaria e infelizmente não está”, disse. “A Hebe dedicou a vida a este projeto, ela amava muito. Portanto é muito emocionante estar aqui neste evento, que remete a ela”.

Saudades

"Parece que ainda não caiu a ficha, a minha dor ainda é imensa e será sempre. Queria que ela tivesse orgulho de mim. Nos últimos meses, fiz reportagens para o programa dela e ela, muito crítica, gostou".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.