Em entrevista à revista "Marie Claire", a atriz fala sobre aborto e relacionamento

Giovanna Antonelli
divulgação/Marie Claire
Giovanna Antonelli

De volta à TV como a delegada Heloísa, de "Salve Jorge",  Giovanna Antonelli  comemora 20 anos de carreira e, aos 36 anos de idade, mostra-se mais madura e segura de si para falar de assuntos polêmicos em entrevista à revista "Marie Claire" de novembro. Um desses temas é o aborto, que despertou o interesse dela quando fazia sua preparação para viver a nova personagem. "Acho uma grande ignorância o aborto não ser legalizado”, afirma a atriz. “Nunca tive de fazer um aborto, mas acredito que um filho que a mulher não tenha vontade de ter não pode vir ao mundo. Temos de ter o direito da escolha”, completa ela.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

Casada há três anos com o diretor  Leonardo Nogueira , Giovanna é mãe das gêmeas, Antonia e Sofia , de 2 anos, e de Pietro , 8,  de seu relacionamento com o ator Murilo Benício , fala sobre o ex. “Eu e o Murilo (Benício) nos damos bem, mas com pontos de vista diferentes. Temos que administrar três personalidades, a minha, a dele e a do nosso filho (Pietro), que tem quase 8 anos.”

Romântica convicta, ela diz acreditar em contos de fada e fala que para uma relação dar certo a mulher precisa ser paciente: "Tenho amigas que não têm saco de ter alguém por muito tempo porque não aguentam rotina. Exige paciência mesmo", afirma a atriz. "E os homens também têm TPM, viu? Só que não sabem (risos). Um dia a ciência há de provar isso".

Giovanna revela também que está lendo o best-seller "Cinquenta Tons de Cinza", mas que não é fã das práticas adotadas pela protagonista da história: “Acho que na relação vale o que fizer o casal feliz. Eu não curto essa história de sadomasoquismo. Gosto de ser amada loucamente, mas sem tapinhas.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.