Atriz participou de um debate em São Paulo na manhã desta terça-feira (09) em que falou sobre o corpo, a saúde e a beleza

Taís Araújo participou na manhã desta terça-feira (09) de um debate sobre a relação das mulheres com o corpo, a saúde e a beleza, em um evento em São Paulo. A atriz conversou com a imprensa sobre seus hábitos alimentares e ainda contou que vem de uma família de pessoas obesas, na qual apenas sua mãe, sua irmã e elas escapam do problema com a balança. “Eu venho de uma família de pessoas obesas, tirando a minha mãe e a minha irmã. As tias e primas, a mais magrinha deve ter 115 Kg”, contou.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

Casada com Lázaro Ramos , a atriz também falou que não tomava café da manhã antes de engravidar de seu primeiro e único filho, João Vicente , de um ano. “Minha vida alimentar mudou muito desde a minha gravidez. O café da manhã não fazia parte da minha vida e hoje virou um hábito”, salientou.

A atriz acabou de sair dar vida à empreguete Maria da Penha, de “Cheias de Charme”, da Globo e já tem novos projetos, depois das curtas férias. "Dia 11 entro de férias e vou viajar e no dia 22 começo os ensaios da peça 'Sangue em Caixa de Areia'", contou ela. A peça, com autoria de João Billac , tem previsão de estreia para o mês de janeiro de 2013, mas o local ainda é incerto. 

Confira abaixo os temas debatidos pela atriz durante o evento "É Tempo de Descobrir", promovido pela Unidade de Cereais Matinais da Nestlé, no qual o endocrinologista Alfredo Halperm , o psicólogo Marco Tommaso e o educador físico Dudu Netto , também participaram:

Aipim no café da manhã

“Minha vida alimentar mudou muito desde a minha gravidez. O café da manhã não fazia parte da minha vida e hoje virou um hábito”, conta ela. “Não tem pão no meu café da manhã. Ele é completamente nordestino por causa do meu marido. Nele tem: aipim, inhame, ovo mexido, frutas e mamão, coisa que eu não gosto. Mas que eu só como porque misturo com cereal”

"Eu tenho um corpo normal, com imperfeições"

“Toda mulher quer perder três quilos. Eu não, porque emagreci um pouquinho a mais com a rotina do trabalho. Meu problema mesmo é o biquíni. Eu não tenho o menor problema de ir à praia com a minha família, mas em ficar exposta para fotógrafo o tempo inteiro. Acho muito desagradável, porque é um momento que você quer se divertir, estar livre, sentar da maneira que você quiser e nem sempre a foto é generosa. O meu corpo é objeto do meu trabalho, mas não é ele que faz o meu trabalho. Eu tenho um corpo normal, de uma pessoa normal, com imperfeições normais que toda mulher”

Família de obesas

“Já fiz uma dieta de não comer carboidrato à noite”, revela ela. “Eu venho de uma família de pessoas obesas, tirando a minha mãe e a minha irmã. Das tias e primas, a mais magrinha deve ter 115 Kg. Minha mãe é muito neurótica com essa questão de peso. Ela educou a gente de uma maneira muito saudável, com todos legumes, frutas e verduras. Depois de velha que eu descobri que ela não come nada disso”, diverte-se. “Comer para mim não é um sacrifício, é um prazer. Aí na sexta eu como uma feijoada. É ter equilíbrio, não tem mistério”

Subindo a ladeira

“Desde que engravidei não fiz uma atividade (física). Agora vou voltar ao pilates. Só subo e desço a ladeira em que moro”

"Meu filho pode não querer ser uma pessoa pública"

“Eu acho muito importante porque eu e o pai somos responsáveis por ele. Tenho que respeitar o desejo dele. E desejo é coisa que ele ainda não tem. Eu não sei o que ele vai querer da vida dele. Eu tenho que dar liberdade para ele ser o que ele quiser. Ele pode, inclusive, não querer ser uma pessoa pública. E isso ele só vai responder mais tarde. Eu me sinto – na obrigação de mãe – de preservar essa criança”


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.