Mãe do filho de Edmundo deixa familiares preocupados com mensagens sinistras no Twitter

Cristina Mortágua: mensagens sinistras no twitter
AgNews
Cristina Mortágua: mensagens sinistras no twitter

A modelo Cristina Mortágua está desde o começo da tarde desta quarta-feira (3) postando mensagens que estão deixando amigos e familiares preocupados. Ela, que tem um filho com o ex-jogador Edmundo , Alexandre Mortágua , já disse, entre outras coisas, que "as batidas do meu coração doem, mas eu vou até o final, não vou parar" e "estou gelada, meus pés congelam e estão adormecidos, mas eu não paro enquanto o momento não chegar".

Cristina também posta comentários desconexos, sobre assuntos distintos. Já falou, por exemplo, sobre como Adriane Galisteu foi tratada após a morte de Ayrton Senna : "A Galisteu passou o que passou na morte do Ayrton sem dó nem piedade não deram a ela nem o direito de chorar a morte do homem que somente fez feliz nos últimos meses de sua existência".


AMEAÇA DE MORTE
Logo depois, falou que "vcs vão ficar de queixo caído com tanta coisa que eu tive que engolir. Por pouco quando eu estava grávida não fui assassinada pelo Pedrão, quem conhece jogador de futebol sabe quem é o encostado. Ele me ameaçou de morte, era como o Macarrão de Bruno , mas eu peitei e ameacei pois tinha a imprensa do meu lado". Essa seria uma referência a supostas ameaças do jogador Edmundo.

iG conversou com Alexandre, que disse apenas que "está tudo bem". "Minha tia está indo para lá agora e depois posso falar mais". Uma amiga da família diz que ela está sóbria.

A própria modelo retrucou os seguidores que a acusaram de estar drogada: "Fácil dizer que a pessoa está drogada ou dopada, mas será que uma pessoa assim tem o raciocínio claro e digita corretamente ??????????? Será que uma pessoa dopada com overdose de medicamentos tem lucidez pra escrever o que estou escrevendo?", perguntou.


PASSADO DE POLÊMICAS: PRISÃO, AGRESSÃO E USO DE MEDICAMENTOS
Em fevereiro de 2011, Alexandre Mortágua processou sua mãe após ter sido agredido por ela em uma delegacia de polícia. Enquanto o estilista prestava depoimento, Cristina jogou um aparelho de celular na cabeça do adolescente. Cristina foi retirada do local e tentou se jogar em frente aos carros que passavam.

Depois de muita discussão na delegacia, a modelo foi presa por desacato, resistência e injúria. Cristina foi liberada após pagamento de fiança de R$ 6 mil. Um ano depois, Cristina foi absolvida após sua defesa apresentar um documento médico legal psiquiátrico informando que a modelo seguia tratamento e fazia uso de medicamentos antes mesmo de ter sido presa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.