Apresentadora fala com carinho sobre a rainha da televisão brasileira

Adriane Galisteu fez questão de ir ao Prêmio Jovem Brasileiro na noite desta segunda-feira (1), em São Paulo, entregar o troféu a Vinícius Gomez, o Gominho, que faz parte de seu programa “Muito +” e ganhou na categoria Melhor Repórter. “O cara veio de Bangu (bairro periférico do Rio de Janeiro), fui eu que o encontrei na internet. Então, fiz questão de vir entregar o prêmio a ele. Eu adoro esse gordinho, não tem jeito!”, declarou ela.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

A apresentadora disse ainda que aproveitou a noite de festa para se distrair, já que estava muito abalada nos últimos dias com a morte de Hebe Camargo. “Mas como ela mesma dizia, ‘o show tem que continuar’”, lembrou. “Hoje fui à casa dela entregar flores, já que não consegui estar no velório”, contou.

Mesmo com os comentários que surgiram de quem poderia ser ‘a sucessora de Hebe’, em que o nome de Galisteu até foi cogitado por algumas pessoas, a apresentadora não concorda com isso. “Isso é uma bobagem. Acho que ninguém pode substituir ninguém. E, principalmente, quando estamos falando de uma figura como a Hebe. A Hebe é um ícone, é um símbolo, ela era o que era porque era de verdade, não tinha personagem. E a minha escola é dela na televisão. Você tem o diretor, claro, mas ouve o coração antes de fazer qualquer coisa. Esse é o meu jeito de ser e a Hebe me ajudou a perder a vergonha, me mostrar mais. Acho que definitivamente ela é insubstituível. É melhor cada um trilhar seu caminho e sem copiar ou substituir ninguém”, opinou.

ASSISTA AOS VÍDEOS:

Momentos marcantes de Hebe Camargo

Momentos de Hebe Camargo ao lado de Silvio Santos

Selinhos de Hebe Camargo

Sofá de Hebe é exposto no centro de São Paulo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.