A apresentadora se casou duas vezes, teve um filho, uma paixão platônica e passou por um divórcio quando o assunto ainda era tabu no Brasil

MORRE HEBE, A BRASILEIRA QUE TINHA MUITO MAIS QUE UM MILHÃO DE AMIGOS

Sempre à frente do seu tempo e conhecida por suas risadas sonoras e joias para lá de exuberantes, Hebe Camargo enfrentou um divórcio quando o assunto ainda era tabu na sociedade brasileira. A apresentadora foi casada por sete anos com o primeiro marido, Décio Capuano : subiu ao altar em 1964, aos 35 anos, e divorciou-se em 1971.

Siga o Twitter do iG Gente e acompanhe todas as notícias dos famosos

“Começamos a namorar e eu gostei dele, era um homem muito bacana e com um bom caráter. Ele não casou comigo porque eu era artista. O pai dele exigiu que eu assinasse um documento abrindo mão dos bens do Décio. E eu assinei, mesmo porque eu não estava casando por interesse. Na época, eu já tinha dinheiro, viajava fazendo shows. Quando o Décio ficou muito doente, ele dependeu absolutamente de mim”, recordou-se sobre seu primeiro casamento.

Entenda o câncer da Hebe - Tumor no peritônio é raro e afeta cinco pacientes em cada 100 mil pessoas

Em 1973, casou-se pela segunda vez, com Lélio Ravagnani , com quem ficou casada até a morte dele, em 2000. Viúva, afirmou que não se casaria novamente. “Depois de Lélio, não tive mais ninguém”, disse ela em entrevistas, afirmando que o melhor era "estar sozinha”. “Se eu tiver que sair, eu vou e acabou. Se eu tivesse alguém hoje, seria um conhecido, um amiguinho. Mas marido? Nem pensar”, descontraiu Hebe, durante entrevista ao iG , na comemoração dos seus 83 anos. No entanto, a apresentadora sempre deixou explícita a sua admiração pelo Rei Roberto Carlos : “Lindo de viver!”.

LEIA TAMBÉM: Os selinhos de Hebe: veja quem não resistiu aos encantos da apresentadora

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.