Atriz conta o que a fez aceitar o papel em "Guerra dos Sexos" e como lida com as diferenças entre homens e mulheres

Memórias de infância reacenderam a chama de Luana Piovani para voltar a fazer novelas. A atriz adorava assistir “Guerra dos Sexos” (1984) quando tinha seis anos. “Foi um dos motivos de eu ter aceitado o papel”, conta ela, que há mais de uma década tem centrado sua carreira em séries de televisão, cinema e teatro.

“Fiquei longe por opção. As personagens que me ofereciam nunca enchiam meus olhos”, relembra Luana, durante a coletiva de imprensa do folhetim, nesta quarta-feira (19), no Rio. O filho, Dom , de seu casamento com Pedro Scooby , quase a tirou do remake, mas algo dentro dela dizia para ela não desistir.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as últimas notícias dos famosos

“Para mim era como um sacrifício”, diz, referindo-se ao pequeno de seis meses, que ainda mama. Ainda bem que ela escutou sua voz interior e seguiu em frente. O menino a acompanha nas gravações e tem seu cantinho no camarim da mãe. Sobre o tema da trama e as diferenças de comportamento entre o marido e ela dentro de casa, Luana explica: “Ele cuida do carro, eu da comida, temos um equilíbrio”. Mas sempre com a língua afiada , nem o surfista escapa de sua alfinetadas: "Só toalha molhada na cama que não dá!"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.