Com o dedo quebrado, ator foi conferir "Amigas Pero no Mucho", em São Paulo, antes de se dedicar à rotina de gravações de "Guerra dos Sexos"

Prestes a intensificar a rotina frenética das gravações de “Guerra dos Sexos”, próxima novela das sete da Globo, Reynaldo Gianecchini vem aproveitando o tempo para curtir os momentos restantes de liberdade. “Já está começando a ter um ritmo bem alucinante. Agora a gente entra em estúdio, aí acabou a mamata mesmo. Chegaremos a gravar 30 cenas por dia”, disse ele na noite desta terça-feira (21), após conferir uma apresentação de “Amigas Pero no Muchas”, no Teatro Shopping Frei Caneca, em São Paulo.

Siga o iG Gente no Twitter e receba notícias dos famosos em tempo real

Curado de um câncer linfático, diagnosticado em agosto de 2011, Gianecchini falou sobre o retorno ao trabalho na TV. “Nem sinto que estou trabalhando. Está ótimo", falou ele se referindo também à sintonia do enxuto elenco de 28 atores do remake que estreia em outubro, no lugar de “ Cheias de Charme ”. "O clima é um dos melhores, superdivertido e ninguém sente que está trabalhando também”, contou. 

Ao lado da mãe, dona Heloísa , o ator se divertiu com a atuação do elenco masculino - transformado em mulher - da peça. “Acho o maior barato quando você tem esse desprendimento em fazer uma peça divertida, sem preconceito. Fazer esse universo feminino com homens é bem interessante”, comentou ele, que já sentiu na pele a experiência de interpretar o sexo feminino. “Foi em uma comédia, na peça 'Doce Deleite'. Eu era uma sexóloga e tive que subir no salto. Era bem engraçado, superdivertido”, falou o ator, que contou ainda como driblou os desafios de atuar no sexo oposto e manuser o salto ao mesmo tempo, logo no início da temporada. “Depois de um pouquinho de treino deu para concentrar as duas coisas”, completou.

No "corpo" de uma mulher, Giane ainda descobriu que homens e mulheres sempre serão diferentes. “O homem nunca entende a mulher e a mulher nunca entende o homem. Acho que a gente [atores homens] tendo que interpretar uma mulher é uma brincadeira engraçada, de descoberta, não só de jeito físico. É legal o universo da mulher que é tratado na peça, de uma certa forma você aprende", falou.

Com o dedo polegar quebrado por conta de um acidente no Rio, Gianecchini acredita que em breve irá se livrar do gesso para não atrapalhar o ritmo das gravações da novela. “Estava em Itaipava gravando, mas não foi em cena. Escorreguei e caí. Acho que já vou tirar essa semana”, concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.