Apresentadora recebe o iG em sua casa e nos bastidores de seu programa para falar sobre o casamento à distância com Marcelo Frisoni, sua relação com o espelho e ainda explica porque deu um tempo nas entrevistas

Ana Maria Braga
Ana Lúcia Ribeiro
Ana Maria Braga

O dia de Ana Maria Braga começa quando a noite ainda não terminou. O despertador toca às 15 para às 5 da manhã - a cidade está escura e silenciosa enquanto ela toma café, acompanhada de suas três cachorrinhas. O movimento no apartamento de cobertura em São Conrado se dá no andar de baixo, onde a empregada serve café para o segurança, que se prepara para acompanhá-la por onde ela for o dia todo. Na maior parte do tempo, seus serviços são requisitados para escoltá-la até o trabalho e de volta para casa – é o máximo que ela faz nos dias de semana.

Na hora em que Ana sai de casa, o dia ainda não nasceu. A vista estupenda do mar que ela tem do 15º andar não é mais do que um buraco negro lá embaixo. Ela mesma dirige seu carro até o Projac – na garagem do apartamento do Rio ela tem três: uma Land Rover, um Mini Cooper conversível e um Pontiac Trans Am.

Ana Maria Braga:
Ana Lúcia Ribeiro
Ana Maria Braga: "O que me move é o tesão de estar no ar. Adoro o que faço"

Borges , o segurança, a segue de perto em outro carro. “Eu adoro dirigir. E é uma oportunidade que eu tenho de ficar na minha um pouco. No resto do dia eu vou estar cercada de gente”, diz ela. De gente, de câmeras, de assuntos, de decisões, de problemas. E de vida. “Eu adoro o que eu faço”, confessa. “O que me move é o tesão de estar no ar.” O rádio vai ligado nas notícias e o banco de trás acomoda três passageiras: as cadelas Belinha (poodle),Cristal (crested chinese) e Sombrinha, a yorkshire que pesa 300 gramas e a quem o pessoal do “Mais Você” chama de Pitbull.

Primeira parada: maquiagem e cabelo. O dia está clareando enquanto Ana Maria se transforma na apresentadora do “Mais Você”. Segunda parada: reunião em seu camarim com a equipe, para passar os assuntos do dia e decidir a ordem em que as matérias entram no ar. Ana não dá mole para a sua equipe. “Estou falando hoje, vou falar de novo amanhã e depois de amanhã: minha única preocupação agora é que o programa de hoje seja perfeito”. Terceira parada: figurino. Ana troca o agasalho de plush por jeans e uma malha de linha azul clarinha. Quarta parada: o “Mais Você” entra no ar. São 8 e meia da manhã. Do Projac ela só vai sair às 17h. Adicione uma passada no shopping para comprar um perfume - Opium, de Yves St. Laurent, que ela usa desde os anos 80 - e Ana só vai voltar para casa quando o dia já tiver virado noite de novo.


"Ninguém me conhece de verdade. Não faço jogo, não faço a misteriosa, mas você não consegue saber os meus sentimentos, as minhas dores, os meus desamparos"

Esse é um típico dia de semana na vida de Ana Maria Braga. Na sexta-feira - às vezes na quinta, se consegue trabalhar dobrado e deixar o programa de sexta gravado -, ela vai para São Paulo, onde está a sua casa, o seu marido, Marcelo Frisoni , seus filhos, Mariana e Pedro , seus netos, Joana e Bento , seus amigos. Vai de avião fretado, e leva com ela as fiéis escudeiras Belinha, Cristal e Sombrinha. No domingo à tarde, de novo de avião fretado, as quatro voltam para o Rio.

Veja a entrevista que Ana Maria deu para o iG .

iG: Você tem um homem mais jovem do que você, como faz para não ficar paranoica com a passagem do tempo?
Ana Maria Braga: Eu já tive tanto homem mais velho do que eu e acabei separando deles do mesmo jeito. Não é porque era mais velho ou mais novo que a gente ficou junto. Eu não sei quanto tempo eu vou viver, então para que carregar essa preocupação todo dia se eu posso morrer amanhã? Não é balela quando eu falo que a gente tem que ter coragem de viver agora. Eu acredito e ajo assim. Qualquer caminho que eu tivesse seguido eu ia dar certo, porque se fosse para eu vender laranja, eu seria a melhor vendedora de suco de laranja que eu pudesse ser.

Ana Maria Braga com o marido Marcelo Frisoni no lançamento de sua revista:
Francisco Cepeda/AgNews
Ana Maria Braga com o marido Marcelo Frisoni no lançamento de sua revista: "Ele é muito ciumento"

iG: E como é o relacionamento de vocês?
Ana Maria Braga: É bom estar junto? É bom. A gente namora, tem ciúme, briga, faz amor, trepa, se diverte, ele me incentiva a andar de bicicleta, andar a pé, tem uma disposição física do cão, carrega as minhas malas todas... Eu não preciso carregar mala! Sempre tive homem elegante e mais velho e quem carregava as minhas malas era eu. Acho que a vida é feita de delicadezas, nosso dia a dia é bom, então sei lá.

iG: Como ficou o seu casamento desde que o “Mais Você” mudou para o Rio?
Ana Maria Braga: É ruim e é bom. Ruim porque faz quatro anos que eu perdi o convívio do dia a dia, de tomar café junto, de encontrar toda noite, botar o papo em dia. A gente faz isso pelo telefone, mas não é a mesma coisa. E é bom porque não dá tempo de brigar, vai brigar por que? Mas não é o normal de um casamento, acho que dá uma distância entre a gente.

iG: Como era antes, com esse seu dia que começa de madrugada?
Ana Maria Braga: Nós estamos casados há seis anos. Quando a gente morava junto ele acordava cedo comigo, tomava café junto, eu saía para trabalhar e ele ia fazer ginástica. Ele dizia o seguinte: ‘como o seu horário é muito maluco, se eu não fizer o mesmo horário a gente tem que se separar’. Hoje em dia ele faz isso: levanta cedo, não é tão cedo quanto eu, mas me liga antes de eu entrar no programa. E eu não saio de casa aqui no Rio, o Marcelo também não sai lá, ou se sai eu não sei. Eu, aqui, cada vez que saio ele sabe. Em todo lugar que eu piso aparece uma foto minha em seguida, eu não posso nem sair. Saiu, tá na boca do povo.

"Eu não saio de casa aqui no Rio, o Marcelo também não sai lá (em SP), ou se sai eu não sei. Eu, aqui, cada vez que saio ele sabe. Em todo lugar que eu piso aparece uma foto minha em seguida, eu não posso nem sair. Saiu, tá na boca do povo.”

iG: Sua presença nunca passa despercebida?
Ana Maria Braga: No Rio tem uma indústria dos paparazzi e eu tenho a sensação de que, saindo do portão do prédio, todo mundo é informante e ganha dinheiro com isso. Os guardadores de carro, os vendedores, os garçons, os manobristas. Eu vou andar na praia e não dá três minutos para aparecer um fotógrafo. E o Marcelo é muito ciumento, então é um horror.

iG: Ele está concorrendo a vereador pelo PP, como é sua postura com relação a isso?
Ana Maria Braga: 11 mil! Vote 11 mil! Detesto política, acho que eu jamais me casaria com um político. Nem me apaixonaria, porque basta ser político para eu querer ficar longe, entendeu? De qualquer relação emocional. E isso não é novidade nenhuma para o Marcelo. Agora o tempo dirá, ao mesmo tempo em que o admiro e torço muito pra ele vencer, porque é o sonho da vida dele ser vereador, eu não sei o que vai acontecer. Mais sinceridade que essa resposta não existe.

Ana Maria Braga:
Ana Lúcia Ribeiro
Ana Maria Braga: "Quando me olho no espelho vejo uma moça que está precisando ir ao dermatologista urgente"

iG: O que você vê quando se olha no espelho?
Ana Maria Braga: Eu vejo uma moça que está precisando ir ao dermatologista urgente, que por falta de tempo faz dois anos que não faz nada no rosto. Eu falo: 'Ai meu Deus, pra que é que eu fui brigar com minha dermatologista?'. Quer dizer, na verdade eu não briguei, ela fez uma bobagem e não voltei mais. 

iG: O que aconteceu?
Ana Maria Braga: Ela injetou umas coisas na testa e aquilo foi descendo, meu rosto ficou todo ondulado, com a luz do estúdio aparecia tudo. Minha pele até hoje está diferente. Boto a cara na televisão todo dia, meus tratamentos têm de ser muito suaves, eu trabalho todo dia e não dá para fazer peeling, esse tipo de coisa. É complicado, precisa ser alguém em que eu confie completamente.

iG: O que é a beleza para você?
Ana Maria Braga: Beleza é um estado de espírito, uma crença de que você é o ou está bonita naquele dia, não é nada mais do que isso.

Minha dermatologista injetou umas coisas na minha testa e aquilo foi descendo, meu rosto ficou todo ondulado. Minha pele até hoje está diferente. Precisei fazer uma operação plástica para tirar o que ficou embaixo da pele”

iG: E a felicidade?
Ana Maria Braga: Felicidade é estar bem, com planos futuros. Estar bem e ter um objetivo.

iG: Sexo ou dinheiro?
Ana Maria Braga: Sexo! Se for com dinheiro, melhor.

iG: Do que você sente falta na sua vida?
Ana Maria Braga : Sinto falta de estar mais com a minha família e meus amigos. Não é sempre que estou em São Paulo e que eles estão disponíveis, e nem seria justo eu querer isso. E também da hora em que eu consigo parar para ler. Nesse momento estou relendo um livro que eu adoro do Tom Wolfe, “Um Homem por Inteiro”.

Ana Maria Braga saindo do Projac: “Eu adoro dirigir. E é uma oportunidade que eu tenho de ficar na minha um pouco. No resto do dia eu vou estar cercada de gente”
Ana Ribeiro
Ana Maria Braga saindo do Projac: “Eu adoro dirigir. E é uma oportunidade que eu tenho de ficar na minha um pouco. No resto do dia eu vou estar cercada de gente”


iG: O que gosta de ver na TV?
Ana Maria Braga: Avenida Brasil! Adoro. Nem sempre consigo ver o capítulo até o fim, às vezes o sono me vence. E quando quero desligar de tudo eu jogo videogame ou vejo filme. Num dia em que estou muito estressada, vejo três filmes na enfiada. Gosto de drama, ação, guerra, só não gosto de filme de terror. E adoro seriado americano. Estou assistindo "The Good Wife", de "House" eu já vi todos episódios, "Dexter" é um policial maravilhoso e "Game of Thrones", que é um espetáculo também, já estou na última temporada.

iG: Qual é seu destino favorito de viagem?
Ana Maria Braga: O avião. Para onde for, fico animadinha. Minha viagem dos sonhos é uma que durasse 60 dias e que passasse só por dois lugares. Eu viajo igual uma desesperada, tenho 20 dias e consigo ir para 5 lugares, acabo não descansando e não vejo nada direito. 

Sinto falta de estar mais com a minha família, meus amigos. Não é sempre que estou em São Paulo e que eles estão disponíveis, e nem seria justo eu querer isso”

iG: Você anda meio sumida, não tem dado entrevistas. O que aconteceu?
Ana Maria Braga: Cansei. Acho que teve um desgaste depois daquela história da “Dança dos Famosos”, sabe? Eu sou muito transparente e as pessoas resolvem falar. Então decidi que ia dar um tempo para mim, para a minha vida, minhas coisas. Mesmo nas redes sociais pouco falo de mim, falo mais é das coisas da vida, das pessoas. Procuro me preservar para não sofrer.

A cobertura de Ana Maria Braga em São Conrado, no Rio: a apresentadora, que sai de casa às 5h30 para gravar, só aproveita a vista quando volta do Projac
Ana Lúcia Ribeiro
A cobertura de Ana Maria Braga em São Conrado, no Rio: a apresentadora, que sai de casa às 5h30 para gravar, só aproveita a vista quando volta do Projac



Ana Maria Braga em sua cobertura no Rio:
Ana Lúcia Ribeiro
Ana Maria Braga em sua cobertura no Rio: "Adoro 'Avenida Brasil'. Luto contra o sono para assistir até o final"

iG: Quem te conhece de verdade?
Ana Maria Braga: Ninguém. Eu não tenho terapeuta e acho que ninguém conhece ninguém de verdade. Por mais que o outro imagina que você seja o que ele pressupõe que você é pelas atitudes que você toma diante de alguns fatos, ninguém sabe ao certo o que se passa dentro de você. Eu não faço jogo, não faço a misteriosa, mas você não consegue saber os meus sentimentos, as minhas dores, os meus desamparos, e todos temos.

iG: Além das entrevistas do “Mais Você”, você tem feito entrevistas também para a revista “A”. Qual a diferença?
Ana Maria Braga: É tão legal entrevistar para a revista. Posso perguntar o que quiser, o entrevistado tem tempo de falar e na TV, por conta do horário, não é todo mundo que eu posso trazer para falar, não é todo assunto que posso abordar. E a entrevista para a revista é mais intimista, você pode parar, tomar uma água, chorar, pedir licença, pode não falar...

Acho que foi uma necessidade da Xuxa (falar sobre o abuso que sofreu). Tanta coisa ela já não falou na vida, né? Tanto percalço que passou, o próprio caso do Ayrton Senna. Foi um desabafo. Não falei pra ela não fazer porque Ariano só faz o que quer. Não adianta falar. É uma cagada ser ariano. Ainda mais ariano falando com ariano, ihhhh..."

iG: Quem você gostaria de entrevistar?
Ana Maria Braga: A Hebe . Estou marcada com ela, mas na semana passada ela me pediu um tempinho, estava se dedicando a esse tratamento caseiro que ela está fazendo. Mas vai ser logo. Acabei de entrevistar o Zeca Camargo , fizemos uma longa entrevista, ele abriu o coração e até chorou.

iG: O que você achou da Xuxa dar aquela entrevista contando coisas íntimas e delicadas da vida dela ( Xuxa contou ao 'Fantástico que sofreu abuso sexual na infância. Veja a matéria aqui )?
Ana Maria Braga: Acho que foi uma necessidade dela. Tanta coisa ela já não falou na vida, né? Tanto percalço que passou, o próprio caso do Ayrton Senna lá atrás. Ela está acima do bem e do mal e aquilo foi um desabafo. Eu sou amiga dela, sabia que ela ia fazer, não disse nada. Ariano só faz o que quer. Não adianta falar não faz. É muito pior: aí é que ele faz. É uma cagada ser ariano. Ainda mais ariano falando com ariano, ihhhh. Você já sabe o que te espera, nem adianta.

Quem faria o seu papel e o do Marcelo se fossem fazer um filme da sua vida?
Ana Maria Braga: Não posso ser eu? Eu faria uma Ana Maria tão bem feita! Não é só uma questão de aparência física, tem que ter personalidade parecida. Acho que a Deborah Secco poderia fazer eu. Ela não fez a Bruna Surfistinha? Então agora ela poderia fazer a Ana Maria. E para o papel do Marcelo eu indicaria o Malvino Salvador .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.