Em cartaz com peça de Nelson Rodrigues, a atriz prepara-se para voltar à TV na nova série do GNT escrita por Selton Mello e diz que novela é um gênero difícil e puxado

Uma das manifestações que Maria Luisa Mendonça mais gosta de sentir da plateia é a risada. E foi rindo que a atriz assistiu à peça “Amigas Pero no Mucho”, de Célia Regina Forte , nessa terça-feira (7), em São Paulo. “Acho que isso não tem preço. É tão bonito de ver as pessoas rindo. Estou com um riso em massa, de cabo a rabo. Esse texto arrebenta e fora que é um acerto atores homens encenarem o universo feminino ao mesmo tempo que têm um distanciamento”, disse ela sobre o espetáculo.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades

Maria Luisa também está em cartaz na capital paulista. Ela encena o drama “A Falecida”, de Nelson Rodrigues , e adora quando uma risada surge do público. “É uma tragédia carioca, tocante, mas quando sinto a plateia rir em alguns momentos, é incrível”, contou ela. “Acho muito importante sempre estar montando o Nelson porque ele tem uma coisa de transitar em gênero, poder ter a emoção”, falou ela referindo-se ao projeto em homenagem ao centenário do escritor. Maria Luisa já atuou em outras obras do autor como “A Valsa Número Seis”, “Vestido de Noiva” e “Engraçadinha”, mas é nessa que ela se realiza. “Particularmente a Zulmira é um personagem que me encanta, extremamente rica. Não é à toa que Nelson falava que era a peça que ele mais gostava. Eu sou apaixonada por Nelson”, completou. A história narra a trajetória de Zulmira que tem tuberculose e deseja que o marido desempregado, Tuninho, atenda seu último pedido: um funeral de rainha.

Na TV, mas longe das novelas

Conhecida pelo talento, raramente Maria Luisa é vista em uma novela. “Nada contra a novela, fiz poucas e eu não nego nada não. O que está vindo eu estou fazendo e faço o que me atrai, depende do trabalho”, explicou. “Assisto muito pouco novela, vejo só as que me pegam e quando estou fazendo uma”, completou. Ela ainda elogiou ator de novela. “Acho um gênero muito difícil e puxado. Tiro o chapéu para quem faz porque é um volume muito grande e valorizo este tipo de ator”.

Além do projeto "Nelson Rodrigues - 100 anos", no Teatro do SESI-SP, a atriz prepara-se para estrear no segundo semestre o seriado do canal pago GNT "Sessão de Terapia", com direção de Selton Mello . “É baseado na série americana "In Treatament. É um trabalho muito bonito e faço a mulher do terapeuta. Ela se intromete nos casos, sabe deles, vive uma relação com outra pessoa e ainda faz terapia junto com o marido”, disse. Outra série que Maria Luiza retomará será "Mandrake", com Marcos Palmeira, do canal HBO. "A temporada vai voltar, mas ainda não começamos a gravar", falou. Recentemente, a atriz ainda rodou um filme estrangeiro, “Abis La Estrangeira”, uma co-produção argentina que ainda não tem previsão de estreia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.