Assessora de Leonardo diz que, na UTI, Pedro reagiu com "um suspiro profundo" a palavras dos familiares

Pedro, a mulher Thaís Gebelein, e a filha do casal, Maria Sophia
Manuela Scarpa/Rio News
Pedro, a mulher Thaís Gebelein, e a filha do casal, Maria Sophia
Leonardo: família unida pela recuperação de Pedro
AE
Leonardo: família unida pela recuperação de Pedro
Internado em estado grave e sob sedação profunda desde sexta-feira (20), quando sofreu um acidente automobilístico na interligação de Minas Gerais com Goiânia , Pedro Leonardo está sendo acompanhado por toda a sua família, “que está muito unida e reza o tempo todo”. De acordo com entrevista concedida por Ede Cury , a assessora de imprensa de Leonardo , pai do sertanejo, para a TV Record, todos estão muito confiantes na recuperação de Pedro.

LEIA MAIS: Pedro melhora e é submetido à primeira sessão de hemodiálise

“Leonardo passou a tarde com Dona Carmem e Seu Avelino , seus pais, que são o esteio da família”, contou. "Eles rezaram, comeram bolinho, conversaram." Apesar da entrada na UTI ser controlada, e só uma pessoa pode entra de cada vez, em horário pré-definido, a família conseguiu uma autorização para visitá-lo juntos – Leonardo, os avós, e Thiago, seu primo. “Eles falaram no ouvido dele: ‘Levanta daí, vagabundo, vamos tocar a vida, sai dessa cama, sua filhinha está te esperando’. A essas palavras, Pedro reagiu com um suspiro profundo”, relatou a assessora.

ASSISTA : Emocionado, Leonardo pede a fãs que orem pela melhora de Pedro em show

Ainda segundo Ede Cury, a mulher de Pedro, Thaís , mãe da filhinha do casal, Maria Sophia , está sofrendo muito. “É uma menina linda, frágil, tem uma menininha de 11 meses, esta sendo muito difícil para ela”. A primeira sessão de hemodiálise de Pedro, que foi iniciada nesta manhã, como iG adiantou , irá até as 16h de hoje.

TRANSFERÊNCIA PARA SÃO PAULO

Um avião-UTI está pousado em Goiânia, à disposição da família, desde segunda-feira (23), esperando pelo momento apropriado para transferi-lo para o Hospital Sírio-Libanês, em São paulo. A transferência do sertanejo pode acontecer ainda hoje, mas, de acordo com a assessoria de imprensa de Pedro, não é recomendada pela equipe médica do IOG. A diretora do Sírio-Libanês, Dra. Ludmila Hajjar , acompanha remotamente o caso de Pedro, e é quem coordena a equipe de transferência a postos em Goiânia.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.