"Prometi que eu faria por ele tudo o que eu pudesse e fiz o melhor que pude", diz Malga Di Paula

Malga Di Paula com o marido, Chico Anysio
Arquivo pessoal
Malga Di Paula com o marido, Chico Anysio
Vinte e três dias após a morte de Chico Anysio , a empresária Malga Di Paula publicou uma carta de agradecimento em sua página oficial do Facebook. A mulher do humorista contou com detalhes como se sente após a morte de Chico, que faleceu no 23 de março, no Rio de Janeiro , de falência múltipla dos órgãos, decorrente de choque séptico causado por uma infecção pulmonar.

"Não perdi apenas o homem que eu amava, mas um homem muito amado e posso sentir isso em todos os abraços, palavras, gestos ou apenas olhares de pesar", escreveu Malga.

ESPECIAIS:

As polêmicas de Chico Anysio

Relembre momentos da carreira e da vida de Chico Anysio

Chico Anysio: seis mulheres e nove filhos

Leia a carta na íntegra:

"Caros Amigos, 

Desde o último 23 de março, recebi tantas manifestações de carinho, através dos mais variados meios de comunicação, que eu jamais terei palavras para agradecer, mesmo que eu aprendesse a dizer “OBRIGADA”, em todos os idiomas falados no planeta ou no mundo celestial. Chegam, às dezenas, mensagens de pessoas preocupadas com meu bem-estar. Desculpem o meu silêncio.

Me permiti durante este tempo, permanecer na intimidade do meu lar com os amigos mais próximos e a família, velando as cinzas de meu marido. 

O Velório do Chico, para mim, durou 20 dias. Momento longo, dolorido e profundamente reflexivo... Não perdi apenas o homem que eu amava, mas um homem muito amado e posso sentir isso em todos os abraços, palavras, gestos ou apenas olhares de pesar. 

Ao voltar do Ceará para minha casa, senti um duro golpe de realidade... A cadeira vazia no escritório, o computador desligado, as correspondências fechadas, enfim... O silêncio que eu tanto temia. 

Não tenho uma opinião formada sobre a pós-morte. Respeito crenças religiosas e filosóficas de todos, mas penso que ninguém é o dono da verdade. Acredito apenas que a resposta para cada um, seja uma profunda questão de fé e que a fé é o verdadeiro conforto da alma. 

Minha fé inabalável na cura do Chico, se esvaiu no momento da sua “partida”, mas foi substituída por uma fé ainda maior, na certeza de que a sua continuidade já é absolutamente gloriosa. 

Choro muito, mas agora, consegui me concentrar e escrever esta pequena nota para lhes dizer que apesar da profunda dor que sinto, sei que ficarei bem, porque a presença do Chico no meu coração é a grande razão para eu continuar vivendo. 

Prometi que eu faria por ele tudo o que eu pudesse e fiz o melhor que pude. 

A partir de agora, meu compromisso é com a memória do Chico e a realização de projetos que tínhamos para fazermos juntos, pois, tenho certeza absoluta de que ele jamais me deixará sozinha. 

Obrigada ao Brasil (vocês) pelo carinho, orações e respeito;

Obrigada a São Jorge meu protetor e amigo;

Obrigada a São Francisco pelo exemplo de vida;

Obrigada a Jesus e a todos os profetas pelas mensagens de amor;

Obrigada a “Nossa Senhora” pelo amparo maternal;

Obrigada à minha família maravilhosa por me permitir fazer parte dela;

OBRIGADA CHICO POR TUDO, ABSOLUTAMENTE TUDO..."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.