Atriz mexicana está no Brasil e explica a briga com Roberto Bolaños. "Queria ter mais cinco minutos com ele", diz ela, sem mágoas

Maria Antonieta de Las Nieves conta que foi ela que criou a personagem, Chiquinha, antes mesmo de entrar na série, mas ainda sem o nome
Claudio Augusto
Maria Antonieta de Las Nieves conta que foi ela que criou a personagem, Chiquinha, antes mesmo de entrar na série, mas ainda sem o nome

A atriz mexicana , conhecida por interpretar a personagem Chiquinha , do seriado " Chaves ", está pela primeira vez no Brasil. Na tarde desta quinta-feira (13), ela participou de uma coletiva de imprensa no SBT, em São Paulo, acompanhada por seu marido, Gabriel Fernández , o narrador do "Chaves" mexicano. Casados há 40 anos, eles se conheceram antes de trabalharem juntos no humorístico.

Siga o iG Gente no Twitter e receba as notícias das celebridades em tempo real

"O fim do 'Chaves'; foi muito estranho. Do nada paramos de gravar"

Disposta a conversar sobre diversos assuntos, Maria esclareceu a briga judicial com Roberto Bolaños , o criador do "Chaves", e ainda comentou que, se pudesse, pediria mais cinco minutos para poder conversar com ele, antes que seja tarde demais.

“Eu queria reatar a amizade com ele [Roberto] e tentei muitas vezes. Liguei para a casa dele, para o escritório, mas ele nunca respondeu. Não interessa a eles reatar [Roberto e sua esposa, Florinda Meza , intérprete de Dona Florinda] a amizade. Tomara que antes que me aconteça alguma coisa, ou que aconteça alguma coisa a ele, que nos deixem estar juntos por pelo menos mais cinco minutos”, falou ao iG. “Tenho um enorme carinho, respeito e grande admiração por ele”, completou.

Maria Antonieta de Las Nieves quer trará seu circo para fazer uma turnê pelo Brasil, em 2012
Claudio Augusto
Maria Antonieta de Las Nieves quer trará seu circo para fazer uma turnê pelo Brasil, em 2012
Motivo da briga

Tal desentendimento aconteceu quando Roberto Bolaños decidiu acabar com as gravações do "Chaves". Maria Antonieta recebeu convites para continuar gravando a personagem Chiquinha e conseguiu os direitos autorais dela. “O fim do 'Chaves' foi tudo muito estranho. Do nada paramos de gravar, todo mundo cobrava uma resposta e ele falou que nunca mais gravaríamos”, contou. “Então eu disse: ‘Se você não quer continuar sendo o Chaves, eu vou continuar sendo a Chiquinha'”, lembrou ela.

A Televisa fez uma proposta para que Maria continuasse a interpretar a Chiquinha em um programa só dela, diferente do seriado "Chaves". A emissora mexicana contava com um corpo de cinco diretores, cujo Roberto Bolaños fazia parte. A atriz contou que demorou para a sua atração ir ao ar e só mais tarde foi informada de que o criador do Chaves era quem barrava o conteúdo.

“Me contaram depois que o programa não ia ao ar porque ele não queria. Falei com o presidente da Televisa e ele autorizou a transmissão”, informou. Ao todo foram gravados 18 episódios deste programa só da Chiquinha, pois a emissora tirou a grade de comédia do ar. Porém, outros canais reprisaram os episódios por diversos anos e Roberto percebeu que Chiquinha ainda fazia sucesso. Ele colocou "Chaves" novamente no ar (com os episódios antigos) e queria fazer propaganda e licenciamento de produtos da série.

"Eu não queria a propriedade intelectual do 'Chaves', queria a Chiquinha apenas para trabalhar"

Neste momento veio a descoberta de que Maria tinha entrado na justiça para conseguir os direitos autorais da personagem Chiquinha, que tinham que ser renovados a cada cinco anos e Roberto não o fez quando decidiu parar de gravar o seriado. Maria esperou a data e registrou no nome dela. A briga judicial começou. Dentre outras razões, a atriz alega que foi ela quem criou a Chiquinha, não Roberto.

“Eu não queria a propriedade intelectual do "Chaves", queria a Chiquinha apenas para trabalhar, porque era o meu personagem”, explicou Maria, que disse ter criado o jeito de falar e de se vestir para outro trabalho. Roberto só teria dado o nome e ajudado a escolher a roupa.

Maria Antonieta de Las Nieves mostra sua tatuagem, um desenho da Chiquinha, feita há cinco anos
Claudio Augusto
Maria Antonieta de Las Nieves mostra sua tatuagem, um desenho da Chiquinha, feita há cinco anos

Início da Carreira Humorística

Maria também falou que o episódio de "Chaves" que ela melhor se recorda é o que foi gravado em Acapulco e contou que Roberto a convenceu a trabalhar com humor, já que até os 18 anos Maria era uma atriz dramática.

“Recebi um convite do Roberto para participar do ‘Sábado da Fortuna’. A primeira vez que ele me chamou, neguei por me considerar uma atriz dramática. Ele disse para mim ‘então você não é boa, porque bons atores fazem dramas e comédias. Pois é mais difícil fazer a pessoa rir do que chorar’. Foi então que me apaixonei pela comédia e logo em seguida veio o convite pra trabalhar no 'Chaves'”, falou. Na atração Maria contracenava com Roberto, que dava vida ao Doutor Chapatín.

"Circo da Chiquinha" no Brasil

Para finalizar, a atriz contou que gosta muito dos brasileiros e garantiu que em 2012 retorna ao país para trazer o seu circo, o “El Circo de la Chilindrina”, que corre o mundo com suas apresentações.

“Sou muito amada pelos brasileiros e também amo muito o Brasil. Estou muito feliz por estar aqui pela primeira vez. Vou voltar no ano quem vem com o meu circo para fazer uma turnê por todo o país”, concluiu.

Maria Antonieta de Las Nieves começou a carreira ainda criança como atriz dramática e só depois de um convite de Roberto Bolaños entrou no humor
Claudio Augusto
Maria Antonieta de Las Nieves começou a carreira ainda criança como atriz dramática e só depois de um convite de Roberto Bolaños entrou no humor

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.